Para quem fez o ENEM 2015 esse é um momento de grande expectativa e ansiedade, isso porque o resultado está próximo de sair. As provas do ENEM foram aplicadas em dois dias: 24 e 25 de outubro e o resultado já tem demorado dois meses para ser divulgado. A notícia boa é que o INEP vai divulgar as notas individuais no dia 8 de janeiro.

Junto com as notas individuais do ENEM, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira também pretende divulgar o quantitativo de vagas que poderão ser disputadas através do Sistema de Seleção Unificada e do Programa Universidade para Todos.

No dia 24 de dezembro o MEC postou no Twitter que o resultado do ENEM 2015 deve ser divulgado no dia 8 de janeiro. Por determinação da justiça, o INEP também deve divulgar a nota da redação e as notas individuais. O INEP ainda vai recorrer na justiça, pois alega que isso pode fazer com que o resultado demore mais pra sair. Inicialmente, a previsão é que a nota da redação só saia no final de janeiro, pois exige uma maior complexidade na correção. Cada correção é corrigida por dois professores, quando há divergência na nota em mais de 100 pontos ela é analisada por um terceiro professor.

Na internet circularam boatos de que o resultado sairia mais cedo visto que nas edições anteriores o INEP demorou a média de 65 dias para corrigir as provas, porém no ENEM 2015 o número de candidatos inscritos foi menor que nos outros anos, teoricamente isso seria suficiente para reduzir o tempo de correção. Esse ano  1,9 milhões de inscritos não fizeram as provas, representando uma abstenção de 25% do total de inscritos.

O gabarito das provas já foi divulgado, mas tendo em vista que as questões têm pesos diferentes, os alunos podem ter uma surpresa na nota final.

Para consultar as notas do ENEM será necessário informar o CPF e a senha que foi cadastrada no ato da inscrição. Quem não lembrar da senha é possível recuperar informando a data de nascimento, o CPF e o RG.

Esse ano a prova foi considerada mais difícil em relação aos anos anteriores, pois foi cobrado mais conteúdo e teve menos questões interpretativas. #Educação #Curso