Algumas fontes de consultas têm se fortalecido no meio estudantil, seja na escola regulamentar de ensino médio e fundamental, seja no ensino superior, ou entre os chamados "concurseiros". Entretanto, algumas definições, encontradas nas referidas fontes confiáveis, fazem com que alunos cometam erros em questões simples.

A definição de Predicado, por exemplo, em várias gramáticas está ligada ao termo Sujeito. "Predicado é tudo que se declara sobre o Sujeito" - esta definição pode induzir, facilmente, alunos ao erro. Analisando a oração: "para João, houve muitas dificuldades" - não é difícil inferir que muitos alunos classificarão o vocábulo João como Sujeito. Muitos usarão apenas a definição encontrada em suas fontes de pesquisa, contudo nesse caso, como se trata de verbo haver com sentido de existir, a oração não tem sujeito.  

O Acordo Ortográfico vigente também apresenta algumas peculiaridades, que por falta de exploração em sua íntegra, levam gramáticas, apostilas e fontes como sites de estudo a definições incompletas, ou que, no mínimo, atrapalham os alunos brasileiros.

Na seção acentuação, estão os maiores problemas. Quando se afirma, por exemplo,  que se acentuam graficamente as vogais "i" e "u" dos hiatos quando ficam sozinhos ou acompanhados de "s" e na continuação, tratam como exceção quando estes fenômenos ocorrem antecedidos de ditongo e citam-se, como exemplo, palavras como baiuca e feiura, comete-se erro de classificação de fonemas. Conforme as regras de acentuação previstas no Acordo Ortográficos, estas palavras realmente não são acentuadas, mas o aluno poderá indicar em uma questão de prova, devido à definição e ao exemplo, que há hiatos nessas palavras, quando na verdade não há.

Tanto em baiuca como em feiura, os fonemas representados pela letra "u" estão isolados em sílaba tônica, mas os fonemas que os antecedem são ambos semivogais. Nesse caso, nas primeiras sílabas de cada palavra, como apontado pela regra nas fontes de pesquisa, são ditongos (vogal e semivogal na mesma sílaba). Todavia, em uma sequência de fonemas semivogais e vogais, porém em sílabas diferentes, não há hiato, por isso, não há acento. Isso ocorre nas palavras fei-u-ra e bai-u-ca - os fonemas representados pela letra "u" estão isolados, mas não são hiatos.

Outra definição que vem causando problemas: não se acentuam graficamente, ou perderam o acento gráfico, os ditongos abertos "ei" e "oi" das paroxítonas, e este é o que mais causa confusão. Nesse caso, as fontes de pesquisas pecam por entregar um texto incompleto aos alunos. Palavras como assembleia, anteriormente acentuadas, perderam o acento.  Entretanto, segundo o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, palavras como destróier e Méier continuam sendo acentuadas, pois paroxítonas terminadas em "r" devem receber acento gráfico. Resta aos estudantes consultar mais de uma fonte para certificarem-se dos assuntos, e se mesmo assim, permanecer a dúvida, vale a pena consultar também o VOLP. #Educação #Curiosidades