Dominar a língua portuguesa é, sem dúvida, uma das competências mais importantes para profissionais de qualquer área. Infrações à norma culta são comuns no mundo corporativo - e esbarram em seus mais diversos segmentos e níveis hierárquicos.

O grande desafio do Brasil quando o assunto é "educação" está em corrigir os problemas de base, enfrentados já na formação básica. A maioria dos estudantes brasileiros não se aprofunda nas regras gramaticais e ortográficas do próprio idioma e ingressa no mercado de #Trabalho com inúmeras dúvidas sobre o assunto. 

Além das deficiências na #Educação de base, a falta de familiaridade com a escrita também contribui para agravar ainda mais o problema. Como diria Monteiro Lobato "Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê". 

Listamos alguns erros mais comuns no mercado de trabalho. As dicas foram retiradas da obra "Livro de anotações com 101 dicas de português" (Editora Hunter Books, 2014). Confira!

1. Onde/Aonde

Onde: lugar em que alguém ou alguma coisa está. Indica "permanência";

Aonde: lugar onde alguém ou alguma coisa vai. Indica "movimento".

Uso:

Correto: Onde coloquei minhas roupas?

Errado: Aonde coloquei minhas roupas?

2. A/Há

Há: Pode ser usado como verbo impessoal, ou seja, sem sujeito, assumindo a posição de 3ª pessoa do singular. No sentido de:

1. Existir:

Exemplo: Há vários lugares nessa lista que não conheço.

2. Ocorre, passar (equivalente a Faz):

Exemplo: a) Há 85 anos foi inaugurado, ali na cidade do Rio de Janeiro, o Cristo Redentor. (=Faz 85 anos que foi inaugurado, ali na cidade do Rio de Janeiro, o Cristo Redentor). b) Há nos que não vejo meu pai. (Aqui o verbo "Fazer" também permanece impessoal, ou seja, sem sujeito - na terceira pessoa do singular, porque se refere ao tempo decorrido.

É importante ressaltar que não se utiliza o advérbio 'atrás" depois de "há", uma vez que o verbo haver, nesse sentido, dispensa o advérbio.

A: Pode ser empregada como:

1. Artigo definido:

  • Junto com certos substantivos próprios geográficos (países, lagos, lagoas, etc). Exemplo: O Brasil é um país maravilhoso.
  • Como expressão de tempo, é usado para indicar distância ou futuro. Exemplo: Ela mora a cinco horas do hospital. Florianópolis está a apenas 80 km de Laguna.

O emprego do "à" com o sinal diacrítico (`), indica que o artigo 'a) é precedido pela preposição "a". O que se tem é a fusão de duas vogais iguais, ocorrendo o fenômeno da crase. Em síntese, quando houver a fusão (crase) de "a" (preposição) e "a" (artigo) o acento diacrítico será empregado. Exemplo: Fui à feira.

Uso:

Certo: Trabalho no setor de contabilidade há 5 anos.

Errado: Trabalho no setor de contabilidade a 5 anos.

3. A fim/Afim

A fim: Indica ideia de finalidade.

Afim: É um adjetivo e indica semelhança.

Uso:

Correto: Nós viemos a fim de discutir o problema.

Errado: Nós viemos afim de discutir o problema.