Quem não conseguiu uma vaga pelo Sistema de Seleção de Seleção Unificada (Sisu) e nem uma bolsa no programa #universidade para Todos (Prouni), ainda tem uma oportunidade para entrar para a universidade. Amanhã, 26, abrem as inscrições do Fundo de Financiamento Estudantis (Fies) para o primeiro semestre letivo de 2016. O período de inscrições encerra no dia 29 de janeiro.

O programa financia alunos regularmente matriculados em instituições de ensino particular. A instituição necessita ter recebido avaliação positiva do Ministério da #Educação (MEC). No site do programa o aluno poderá consultar se sua faculdade ou universidade esta conveniada para oferecer o financiamento. A previsão do MEC é de oferecer em torno de 300 mil financiamentos, números próximos ao oferecidos em 2015.

A inscrição para a pré-seleção é feita exclusivamente pelo site do programa, sisfiesportal.mec.gov.br.

Quem pode se candidatar? 

Pode se candidatar ao Financiamento os alunos que:

- Realizaram o Enem depois de 2010 e obtiveram nota igual ou superior a 450 pontos, e maior que zero na redação.

- Alunos cuja renda de cada membro da família não seja igual ou menor que 2,5 salários mínimos nacional.

Como participar? 

- O candidato faz sua inscrição no site do Fies, informando seu CPF, data de nascimento e um endereço de e-mail. A confirmação virá em sua conta de e-mail via mensagem. Após a confirmação completará seu cadastro e informará os dados do curso e da instituição de ensino.

- Concluída a fase de cadastro e sendo pré-selecionado o aluno deverá procurar no campus de sua instituição de ensino a CPSA, essa comissão é responsável pela validação de todas as informações preenchidas no site.

- Após este processo, o aluno esta apto à procurar uma das instituições financeiras parceiras do programa para formalizar a contratação do crédito. O prazo são 10 dias corridas, ou seja, contam-se os feriados e finais de semana. Atualmente Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil são agentes deste programa.

Alguns cursos e regiões terão preferência para a concessão do crédito.

Cursos nas áreas de: Engenharias, formação de professores (licenciaturas, pedagogia ou normal superior) e saúde serão prioritárias.