Interessados em participar da seleção do Programa Universidade para Todos (Prouni) podem se inscrever partir desta terça-feira (19). São 203.602 bolsas para o primeiro semestre, ou seja, o número de #Vagas diminuiu em relação a 2015, quando foram ofertadas 213.113 bolsas.

As bolsas do Prouni são pagas pelo governo e oferecidas a estudantes de baixa renda. Através dela, é possível estudar em uma universidade particular sem ter que pagar nenhuma mensalidade ou quitando parte dela. Interessados podem acessar o site http://siteprouni.mec.gov.br/ para ter acesso à lista completa de bolsas e realizar a inscrição. O prazo espira às 23h59 de 22 de janeiro.

Além do Prouni, o resultado do Sisu também foi liberado pelo MEC nesta segunda-feira (18). Os contemplados devem ficar atentos ao prazo da matrícula. Quem não conseguir vaga pelo Sisu, nem a bolsa do Prouni pode se inscrever também para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As inscrições começam dia 26 e seguem até o dia 29 de janeiro de 2016.

Saiba mais sobre o Prouni

Os estudantes que fizerem a inscrição para o Prouni saberão se conseguiram ou não a bolsa no dia 25 de janeiro. Caso seja contemplado, o interessado tem até o dia 1 de fevereiro para comprovar  os dados informados.

As vagas que não forem definitivamente ocupadas serão colocadas à disposição dos classificados seguintes, que podem ser convocados na segunda chamada. Estudantes que não fornecerem os documentos solicitados ou não se manifestarem quanto ao real interesse na vaga a perderão. A segunda chamada será liberada em 12 de fevereiro e as matrículas poderão ser feitas de 12 a 18 do mesmo mês.

Podem se inscrever no Prouni estudantes que fizeram a prova do Enem 2015 e conquistaram pelo menos 450 pontos de média nas notas. Quem zerou na redação não pode fazer a inscrição.

O Prouni é voltado para bolsistas de escolas particulares, estudantes de escolas públicas, professores da rede pública e deficientes. A bolsa integral é voltada para pessoas que possuam renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já as bolsas de 50% podem ser oferecidas a quem tem renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa da família. #Educação #Curso