Normalmente as pessoas têm preguiça de aprender idiomas e vivem inventando desculpas mesmo sabendo da importância deles. Certas vezes dizem que não têm tempo, outras que não têm dinheiro. Mas este artigo tem como objetivo dar idéias para que você deixe a preguiça e as desculpas de lado e encontre pelo menos uma forma que lhe satisfaça ou que lhe seja útil de alguma forma.

Seguem abaixo 3 maneiras de estudar idiomas:

1 - CURSO DE INGLÊS: Nesta modalidade você já tem sub possibilidades diversas. Pode optar por um curso pago ou gratuito, em escolas de inglês em turma ou com aulas particulares. Ainda possui a opção de cursos online. Analise as propostas de cada escola ou professor para ver se cabem no seu bolso, se as aulas se encaixam nos seus horários disponíveis, qual a melhor oferta de acordo com suas preferências de aprendizado, urgência em terminar o curso, método e localização da escola. Você pode optar também por aulas online por Skype ou outros meios que os professores ou escolas possam vir a lhe oferecer.

2 - AUTODIDATA: Se você acredita que consegue absorver informações e aprender idiomas de forma autodidata, sem obrigatoriamente um apoio pedagógico especial, você terá muitos benefícios pois esta "modalidade" lhe dará muitas possibilidades. Você pode comprar livros diversos, assistir a vídeos na internet, participar de grupos autodidatas no Facebook, utilizar aplicativos no seu smartphone, se inscrever em fóruns de discussão sobre o assunto, escutar músicas, assistir filmes, entre outras formas. Se optar por esta forma de estudo, tenha em mente que precisa achar uma forma de se auto estimular pois assim como as pessoas que possuem aplicativos para fazer exercício em casa acabam muitas vezes desistindo ou esquecendo, você também poderá fazer o mesmo com o estudo do de línguas estrangeiras. Organize-se, estipule um horário diário ou número X de vezes por semana, um horário pré definido e comprometa-se.

3 - INTERCÂMBIO: Fazer #Intercâmbio certamente é uma das formas mais aconselhadas para se aprender e principalmente aperfeiçoar um idioma devido à prática da língua constante e diária durante o programa. As opções são incontáveis e para todas as idades, para diversos idiomas e países de destino. A escolha do país depende primeiramente do idioma que pretende aprender, seguido por quanto pretende gastar e o tipo de intercâmbio que deseja fazer (curso de idiomas, trabalho, estudo + trabalho, graduação, mestrado, pós, curso profissionalizante, doutorado, etc). Pode haver também um país que você sonhe em conhecer e neste caso já terá um foco e não precisará pensar muito nem ficar confuso entre as milhares de opções. Decida para qual país quer ir e faça um planejamento completo para que não tenha surpresas quanto às finanças. Tenha por final em mente que um intercâmbio é muito mais eficiente na melhoria da sua fluência em um idioma se for para a viagem já tendo uma base de conhecimento ao menos iniciante ou intermediária. Procure também fazer amizades com nativos e não tenha medo de perguntar, de errar e de praticar, pois é tudo isto que lhe levará à fluência mais rápido.

Para quaisquer das modalidades de aprendizado citadas, o resultado será percebido em menor prazo e de melhor forma se você praticar, não ficar só nos livros, usar outros meios para se aperfeiçoar na língua (sejam livros, filmes, dicionários, aplicativos para conversar com estrangeiros, etc) e estar sempre na ativa para não esquecer o que foi aprendido. Bom estudo!!! #Educação #Estudar no exterior