New Zealand Development Scholarships (ou algo que em tradução livre é Desenvolvimento de Bolsas Estudantis da Nova Zelândia), mas o que é isso? Trata-se, na realidade, da abertura recente das inscrições para o chamado programa de bolsistas para estudar naquele país do continente australiano, onde se fornece bolsas de bolsas para cursos de pós-graduação aos estudantes oriundos da América Latina nos segmentos de energia renovável e também agricultura.

Algumas informações, consideradas bastante relevantes sobre esse programa de bolsistas para a Nova Zelândia, é que todos os interessados têm como data limite até 30/04 para realizar o cadastramento no site do governo neozelandês, site esse que é o considerado oficial para este tipo de inscrição. As bolsas são destinadas as pessoas que optam pelos: diploma de pós-graduação (com duração de seis meses), diploma de pós-graduação (com duração de um ano) e finalmente pelo mestrado (com duração de um a dois anos). 

Não é só para o Brasil que os neozelandeses estão concedendo as bolsas de estudo, como já abordado no começo da matéria. O programa abrange também estudantes pós-graduandos de outras nacionalidades latino-americanas, tais como: México, El Salvador, Argentina, Costa Rica, Colômbia, Cuba, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Equador, Bolívia, Paraguai, Panamá, Peru e Venezuela. 

Os candidatos em potencial terão de demonstrar o que é chamado de excelência no universo acadêmico e ter elevado grau de comprometimento com os indicadores de desenvolvimento econômico dos países dos quais são originados. Um dos critérios para a concessão das bolsas de estudo na Nova Zelândia, está atrelado ao retorno que este indivíduo poderá oferecer posteriormente ao seu país de nascimento. 

Os requisitos básicos para a habilitação à disputa da vaga em questão do programa de 2017/2018 são: o candidato tem que ter a idade mínima de 18 anos ao iniciar a estação de estudo na Nova Zelândia e obrigatoriamente se faz imprescindível, que a pessoa seja cidadã da nação onde foi feita a solicitação da bolsa ou ao menos que tenha vivido ali pelos últimos dois anos. 

Depois do término dos estudos no exterior, todos os aprovados no processo de recrutamento e seleção terão de permanecer pelo menos dois anos no Brasil ou nos seus países respectivos de origem, uma vez que o alvo do programa estudantil é justamente facilitar que o conhecimento, incorporado através do #Curso, favoreça e seja investido na evolução do país de nascimento ou residência dos estudantes que fizerem o curso na Nova Zelândia.

A listagem dos programas de pós-graduação disponíveis tanto em agricultura quanto no campo de energia renovável, bem como outras informações, inclusive a inscrição propriamente dita estão na home-page oficial do governo da Nova Zelândia. #Escola #Edital