Neste mês de fevereiro começou a vigorar a Lei Anti Bullying, lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff (n° 13.185/2015), o texto referente à questão foi aprovado pela Câmara dos Deputados em outubro de 2015.

A agressão física e verbal decorrente de perseguição já é considerada bullying que, traduzido, remete a "o valentão", uma pessoa que gosta de zombar de pessoas indefesas apenas por diversão, para dar show a outras pessoas, sente prazer em ver o outro sendo humilhado.

As vítimas de bullying demonstram diferentes comportamentos em casa, os pais vão percebendo esta mudança aos poucos e geralmente as vítimas não conseguem falar sobre o assunto por vergonha. Elas sempre acham que o dia seguinte será diferente e que o seu agressor irá deixá-lo em paz, mas isso na maioria das vezes não acontece.

Será implantado um sistema de medidas ao combate dessas agressões, escolas deverão estar aptas a fornecer informativos de prevenção a respeito desta prática cruel que em maioria é efetuada por alunos mais velhos, que, acompanhado de uma turma, vão se glorificando dos atos.

A escola também deve ser capaz de fornecer serviço jurídico e social às vitimas e agressores.

Segundo a ASPA – Associação de Pais e Alunos do Ensino do Distrito Federal, essas medidas estão longe de serem efetivas, pois há muito tempo que ações contra o Bullying vêm sendo feitas e nada aconteceu para mudar este quadro, a ASPA acredita que a iniciativa é realmente boa, mas que deve se ter acompanhamento nas escolas através de profissionais, como os monitores.

A ASPA acredita que punições exemplares aos agressores seja um passo e que os pais devem recorrer ao Conselho Tutelar para informar o acontecido.

As vítimas devem acionar a justiça a requerer uma reparação contra os agressores por danos morais e contra as instituições caso seja provada sua omissão.

Só assim é que os casos de Bullying no Brasil serão diminuídos, e a saúde mental das vítimas pare de ser comprometida, pois há casos em que o adolescente que passa por este transtorno perde o interesse em estudar e frequentar aquela escola onde fez amigos, mas foi alvo de delinquentes. #Crime #Comportamento #Casos de polícia