Com a #Crise econômica que se instalou no Brasil desde o final de 2014, e que, segundo os especialistas, somente deve recuar a partir do início de 2018, um dos inúmeros setores no país que está sofrendo com isso é o do ensino superior privado. Segundo informação divulgada pelo jornal Folha de São Paulo, as faculdades particulares brasileiras terão, nos próximos dois anos, 500 mil “calouros” (universitários iniciantes) a menos.

A baixa corresponde a 20% de queda de novos universitários matriculados até 2018. O principal motivo apontado por especialistas para explicar esta queda é a crise econômica, devido a mesma ter impulsionado o Governo Federal a reduzir, quase que drasticamente, os incentivos para o acesso dos brasileiros ao ensino superior no país, com o objetivo de conter gastos e preservar os cofres públicos, já tão deficitado com os esquemas de corrupção, cada vez mais evidentes.

De acordo com a consultoria Hoper Educação, no ano passado já houve uma queda de 12% no número de novos alunos matriculados em faculdades particulares no Brasil, em comparação ao ano anterior, 2014. Isso significou um número correspondente a cerca de 285 mil “calouros” a menos nestas instituições. #universidade #Crise no Brasil