Nesta quarta-feira (9), o ministro da #Educação, Aloizio Mercadante, divulgou os números de bolsas ofertadas no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) para este ano, após a liberação de R$ 111,50 milhões para as bolsas. Ao todo serão 2 milhões de vagas, com 372 mil previstas para os cursos técnicos, com cerca de dois a três anos de duração, e as demais vagas restantes destinadas para os cursos de qualificação profissional de curta duração (2 meses). As instituições do Sistema S, como o SENAI, SENAT, SENAC e SENAR oferecem vagas, e, desde 2013 instituições privadas autorizadas pelo MEC.

O programa disponibiliza bolsas aos estudantes que optam pelos cursos técnicos em instituições particulares, financiados pelo Governo Federal. O Sistema foi criado em 2011, tendo como objetivo principal popularizar a oferta dos cursos de educação profissional, com a meta inicial de oferecer 12 milhões de vagas até o ano de 2018.

Em 2016, o Pronatec EJA (Educação de Jovens e Adultos) será reforçado para que aqueles que não deram continuidade nos estudos, possam obter uma nova chance de participar do programa.

Para os que desejam estudar à distância, por meio de internet, utilizando plataformas digitais e animações, o MEC informa que o e-Pronatec poderá ser optado, conforme a sua disponibilidade.

O MECFlix

A novidade este ano é a plataforma MECFlix, que será criada por meio da colaboração de mais de 30 TVs públicas do pais, para que as transmissões sejam realizadas e com as devidas orientações dos professores que ministrarão as aulas.

O ministro classifica a oferta como um "saldo extraordinário", mencionando que é possível fazer com que o programa cresça e tenha medidas inovadoras. No evento realizado no Planalto, foi divulgado o balanço de 2011 até 2015, com mais de 9,3 milhões de matrículas em 4,3 mil municípios participantes.

Aloizio, em entrevista à imprensa, reforçou que mesmo com o cenário atual de crise, o Pronatec é prioridade e que é importante aumentar a qualificação profissional, só assim o crescimento da produtividade e competitividade econômica podem ser retomados.

O Ministério da Educação desde o início de fevereiro oferta bolsas para o Programa Idiomas Sem Fronteiras, que seguem com inscrições até 27 de julho.