O edital do Ministério da Educação, que teve como objetivo a abertura de novas faculdades de #Medicina no Brasil, pode ser anulado. Isso porque, a ministra Ana Arraes, do Tribunal de Contas da União (TCU), relatora responsável por analisar este processo no órgão federal, identificou falha do Governo durante o procedimento de escolha das propostas.

Caso a maior parte dos ministros do TCU apoie o posicionamento de Ana Arraes, de anular o referido edital, aproximadamente 2.300 vagas em cursos de medicina, abertas no Brasil em 2015, poderão ser interrompidas e fechadas. Para a ministra, o Governo mudou a regra no meio do processo de escolhas das propostas de abertura de novas faculdades de medicina no país, o que torna o processo ilegal, e, devido a isso, segundo Ana, o mesmo deve ser anulado.

A votação entre os ministros do TCU para anulação do edital, que iria acontecer em fevereiro, foi anulada e ainda não foi marcada uma nova data para acontecer. Ao todo, sete ações estão em tramitação na Justiça, movidas por instituições privadas que se sentiram bastante prejudicadas com a mudança feita pelo MEC na regra do processo, quando este estava em plena execução. #Educação #universidade