A partir de maio deste ano, será lançado, no Brasil, o Cadastro Nacional dos Concluintes (CNC), um portal que que servirá de consulta à sociedade para a verificação de autenticidade dos diplomas de graduados em nível superior. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (27), pelo Ministro da #Educação, Aloízio Mercadante, durante uma entrevista coletiva.

A iniciativa visa a combater as fraudes de diplomas no país. Segundo ele, todos os diplomas do Brasil farão parte de um cadastro único, público e transparente. "O portal vai ajudar a combater a fraude. Se o diploma estiver no cadastro, é verdadeiro, certificado pelo MEC. Se não, o diploma é falso", afirmou o ministro.

O cadastro trará informações sobre o #Curso de formação da pessoa, bem como o ano de conclusão e a instituição onde se formou.

A inscrição deverá ser feita pelos próprios estudantes, concluintes de cursos de graduação, e será imprescindível para a obtenção do diploma. As informações ficarão à disposição das instituições de ensino superior, as quais deverão confirmar a conclusão do curso e a emissão dos diplomas dos mesmos. O objetivo do portal é ter o controle

"Se está no portal do MEC, está formado; se não está, é fraude. Não tem como escapar mais", disse o ministro. "Com esse portal, vamos ter o controle e acabar com a venda de diplomas no Brasil.", concluiu.

O cadastro também será uma ferramenta para avaliar a qualidade da educação superior no país, bem como, das universidades e/ou faculdades

Os alunos também poderão, no período de uma a três anos, divulgar sua trajetória profissional após a graduação, dados que poderão ser acompanhados pelas instituições de ensino dos egressos.

Outro anúncio feito por Aloizio Mercadante, foi a criação de um grupo, composto por 15 entidades que serão responsáveis estabelecer indicadores de qualidade da educação superior do Brasil. O Gtaes – Grupo de Trabalho de Avaliação do Desempenho da Educação Superior – terá entre 30 e 60 dias para apresentar as adaptações finais desse processo. #universidade