Um levantamento realizado pela revista Exame, divulgado em seu site no último mês de março, traz uma lista com os cursos mais procurados por executivos brasileiros na plataforma Coursera. 

De acordo com a jornalista Claudia Gasparini, o estudo a distância (EAD) oferece a possibilidade de poupar tempo e dinheiro, e cada vez mais brasileiros estão em busca da internet para ampliar a formação e incrementar o currículo. 

Gasparini solicitou então à Coursera que indicasse os 10 cursos gratuitos sobre #Negócios com maior número de inscritos.

No topo da listagem está o módulo "Introdução para o Marketing Analítico" com os principais conceitos, métricas e métodos para quem deseja aperfeiçoar os conhecimentos sobre propaganda e promoção de uma marca. 

Em segundo lugar vem a disciplina "Negociações de Sucesso" que apresenta estratégias e roteiros para análise e compreensão de negociações com exemplos teóricos e práticos. 

Na terceira posição está o #Curso "O empreendedorismo e as competências dos empreendedores" que traz para os futuros empreendedores a oportunidade de refletir sobre as competências necessárias para tirar as ideias do papel e desenvolvê-las. 

Pela ordem, o ranking da Coursera publicado pela Exame traz ainda os cursos "Dominando as análises dos dados no Excel", "Influenciando pessoas", "Design thinking voltado para inovação", "Gamification", "Mercados financeiros", "Mais eficiência e menos trabalho" e "Análise contábil".

Todo o material é desenvolvido por especialistas renomados e professores de conceituadas universidades brasileiras como Unicamp e USP, e também de instituições do exterior como Harvard e Yale.

Para se inscrever é necessário preencher um formulário online com os dados pessoais (ver link abaixo), criar um usuário e confirmar a participação no módulo desejado. O material fica disponível 24 horas por dia.

Os cursos fornecidos pela plataforma Coursera não têm custo, conforme anunciado, porém o site cobra pela emissão do certificado, que é opcional. 

O Brasil ocupa o 5º lugar entre os países que mais exploram o conteúdo do site, ficando atrás apenas de EUA, Índia, China e Inglaterra. #Educação