O Ministério da #Educação e Cultura (MEC) lança nesta quarta-feira (1 de junho), o aplicativo do Exame Nacional do Ensino Médio (#ENEM). O app estará disponível a partir das 10 horas da manhã para instalação em tablets e smartphones, nas plataformas Android, iOS e Windows Phone, e permite ao candidato acompanhar etapas do exames.

A facilidade, desenvolvida em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) poderá ser acessada pelas mais de 8,6 milhões de pessoas inscritas no Enem 2016. Entre os recursos disponíveis estão o acesso às etapas do exame e comunicados oficiais, além de notificações personalizadas. Além disso, permite a organização do inscrito por meio de dados como situação da inscrição, cronograma, local de prova, gabaritos e resultados.

O aplicativo pode ser baixado pelas lojas dos aparelhos celulares Google Play (Android), App Store (iOS) e Windows Store (Windows Phone). Para acessar, basta o candidato inserir o login e a senha cadastrados no sistema de inscrição. O MEC recomenda que, ao instalar, o usuário verifique se o desenvolvedor da ferramenta é o Inep.

O Enem será realizado nos dias 5 e 6 de novembro e possibilita ao candidato usar a nota em vagas em instituições de ensino: na rede pública, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu); no setor privado de educação superior, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni); em escolas técnicas, com vagas gratuitas em cursos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec); e no programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras.

O resultado também pode ser utilizado para Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Nome Social

Começa esta quarta, 1, o cadastro das pessoas transexuais ou homossexuais que desejem identificar-se no dia das provas por meio do nome social. O prazo para a solicitação é até ao dia 8 e deverá ser realizado pela internet, na página do participante no Enem, com preenchimento de formulário, envio de foto e documento de identificação.

No dia do exame, as pessoas transexuais deverão ser tratadas pelo nome com o qual se identificam e não pelo que consta no documento de identidade. Terão também o direito de usar o banheiro do gênero com o qual se identificam. Desde 2014, o nome social é adotado pelo exame. #Vestibular