Segundo pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), testes de ortografia e redação são responsáveis por eliminar quase metade dos candidatos a programas de estágios variados, funcionando como um filtro logo na primeira etapa.

A faixa etária mais afetada por essas reprovações corresponde a jovens dos 15 aos 26 anos. Mais de 11 mil participantes foram questionados pelo Nube sobre qual seria o motivo de o Português ser "o maior reprovador em processos seletivos", e o principal motivo, apontado por 32,75% dos entrevistados, foi que "as pessoas têm preguiça de ler".

Em segundo lugar entre as razões, considerada por 28,88%, fica a justificativa de "terem se acostumado com o português abreviado nas redes sociais", porque a tendência é de as pessoas dedicarem cada vez mais tempo à internet e principalmente às redes sociais, em que predominam abreviações e expressões reduzidas, e torna difícil a adaptação para um estilo de escrita pouco praticado no cotidiano.

Erick Sperduti, coordenador de recrutamento e #Seleção do Nube, considera que "o fácil acesso à tecnologia e condições de correções automáticas de texto e pesquisar informações resumidas, sem a necessidade de fazer uma busca integral sobre determinado assunto, dificultam o enriquecimento do vocabulário e a organização linguística".

Para os elaboradores dos testes, o profissional ideal deve ter bom conhecimento do nosso idioma e ser capaz de se comunicar de forma clara e direta.

Infelizmente, parece que o interesse pela escrita correta do idioma só é despertado na ocasião de provas e seleções, ocasiões em que isso se faz necessário. O sistema educacional tem falhado em engajar os estudantes em atividades que envolvam escrita e leitura, além de se mostrar incapaz de se adequar às novas tecnologias, uma vez que há muito não apresenta renovação alguma.

O incentivo à leitura passa também pela #Educação, mas precisa ser feito de acordo com a realidade dos jovens - o que requer também renovação e, convenhamos, criatividade por parte dos professores. #Comportamento