Na noite desta segunda-feira, dia 15 de agosto, o brasileiro da cidade de Marília, em São Paulo, #Thiago Braz, conseguiu ganhar mais uma medalha de ouro para o Brasil durante as Olimpíadas. Disputando ponto a ponto com o francês Renaud Lavillene, campeão mundial do salto com vara, o brasileiro conseguiu vencê-lo quando ainda parecia que ficaria com a prata. A altura do salto que definiu a vitória foi de 6,03 metros, um recorde na carreira do atleta. Após a vitória do Brasil, o francês não quis muito papo e preferiu ficar "na sua". Quem comemorou com Thiago foi o terceiro colocado, o americano Sam Kendricks.

A disputa aconteceu em uma noite de chuva no estádio do Engenhão, zona norte do Rio de Janeiro. Esta é a primeira vez que um brasileiro conquista uma medalha de qualquer cor nesta prova.

Competição acirrada

A briga pela medalha começou a ficar acirrada quando Renaud Lavillene, então recordista mundial que saltou há dois anos uma altura de 6,16 metros, colocou o sarrafo a 5,93 metros, desafiando os outros concorrentes. A altura foi ficando cada vez mais difícil. A de 5,98 metros foi a última que ajudou a definir o vencedor.

Após duas tentativas do francês com erro em 6,03 metros e um erro apenas do brasileiro, o ouro foi garantido. Um dos fatores que ajudou Thiago Braz a vencer foi a torcida, que chamava seu nome e chegou a fazer coro de vaias para as tentativas de Renaud.

Treino pesado

No ano de 2014, Thiago mudou-se para Formia, na Itália, para treinar para as #Olimpíadas no Brasil ao lado de Petrov. Aos 22, acaba de conquistar sua primeira medalha de ouro em Olimpíadas.

Vida dura

Sua história de vida e mistura com o esporte e a força para vencer na vida. Adotado pelo seu treinador de 78 anos de idade, foi criado anteriormente pelos avós e viu em Petrov o pai que nunca teve.

Para quem não sabe, Petrov é conhecido como um "embaixador" mundial do salto com vara. Já passaram por sua mãos Yelena Isinbayeva e Fabiana Murer, campeã mundial que narrou a vitória do menino de 22 anos pela Globo. #Rio2016