Você sabia que mandar o filho para estudar no exterior está mais barato do que custear o ensino médio aqui no Brasil? Este é o resultado de uma pesquisa feita pela VIA e MC Consultoria de #Intercâmbio. Confira.

O resultado da pesquisa

Se os pais colocarem na ponta do lápis, mandar os filhos entre 14 e 17 anos pra cursar um semestre (ou até mesmo um ano inteiro) de #high school sai mais barato do que estes adolescentes estudarem aqui no Brasil.

Durante a pesquisa foram somados os gastos com a mensalidade da escola particular, com o transporte até o #colégio, com os cursos extras (como línguas, esportes e outros). Os gastos foram comparados aos custos com a high school de seis meses nos Estados Unidos, que podem custar a partir de US$ 7 mil com tudo incluído.

Este valor é, muitas vezes, gasto em apenas dois meses aqui em nosso país. A pesquisa aponta que alguns pais chegam a gastar cerca de US$ 2 mil com a escola, com os cursos e com o transporte.

Tal comparação pode ser feita levando como base que a high school em outros países já inclui atividades que, aqui no Brasil, seriam consideradas despesas extras. Os programas quase sempre incluem transporte e a escola oferece aulas de idiomas e esportes.

Além do mais, o amadurecimento de viver em outro país e a vivência com outra cultura enriquece muito para o jovem, tanto pessoal quanto profissionalmente.

Uma empresa de turismo criou um programa para estudantes que estejam no Ensino Médio: o programa de High School. A família pode escolher os países (dentre os quais estão incluídos na lista) e ao longo de seis meses o estudante viverá em outro país, morando com uma família e frequentando a escola. Além do mais, no retorno ao Brasil, os créditos feitos na viagem podem ser aplicados na escola aqui mesmo, assim, o aluno não perde o ano letivo e continua os estudos naturalmente.

Então, além de compensar economicamente, um programa como esse ainda agrega ao jovem uma bagagem que nenhum dinheiro do mundo é capaz de comprar. Fica a critério dos pais decidirem se vale a pena.