O Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou por meio de sua conta no Twitter os locais de prova em que ocorrerão a segunda aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (#ENEM). As provas serão realizadas nos dias 3 e 4 de dezembro e o candidato deverá conferir o seu cartão de confirmação através do endereço http://enem.inep.gov.br/participante/#/loginParticipante.

Na edição 2016, mais de duzentos e setenta mil candidatos tiveram as provas adiadas em virtude das ocupações em várias escolas do país por alunos secundaristas que protestam contra a popular PEC dos gastos públicos. O maior temor era de que houvesse prejuízo aos participantes cujo local de realização da prova fosse uma das escolas ocupadas. Para tranquilizá-los, o Ministério da #Educação (MEC) agendou novas datas exclusivamente para esses candidatos sem prejuízo de competitividade. Ainda segundo o Ministério da Educação, as ocupações também não atrasarão a divulgação dos resultados do exame ainda sem data de confirmação.

O Enem 2016 teve 8,647 milhões de inscritos e a cada ganha ainda mais popularidade. O exame é considerado o caminho mais curto para o acesso ao ensino superior. Com a nota do Enem é possível concorrer a bolsas pelo Programa #universidade Para do Todos (PROUNI), onde é possível cursar com total ou de 50% do valor das mensalidades em universidades privadas conveniadas em todo o país. Outra alternativa é o Sistema de Seleção Unificado (SISU), que seleciona candidatos para o ingresso em universidades federais, além de diversas universidades públicas que aderiram ao sistema. E, mesmo para quem não vai concorrer nessas opções, há ainda a oportunidade de eliminar exames vestibulares substituindo-os pela nota do Enem de acordo com o regimento interno de cada universidade.

O exame foi criado em 1998 para avaliar o desempenho do Ensino Médio no país. No início a prova era composta de 63 questões além da prova de redação e era realizado em apenas uma data. Com o tempo ele foi ganhando importância e se tornando cada vez mais concorrido e deixando de ser restrito aos alunos concluintes da educação básica.