Autodidatas são pessoas que aprendem algo sem terem um professor. Com esforço e dedicação, buscam a informação através de pesquisa e material para aprenderem o assunto que desejam.

A evolução tecnológica tornou essa atividade muito mais acessível e possibilitou mais acesso ao conhecimento.

Contudo, existem diversos empecilhos que os autodidatas enfrentam e com os quais têm de lidar constantemente, como a desmotivação, que sempre aparece nos momentos mais vulneráveis.

Esse artigo apresenta algumas dicas para que aqueles que querem estudar sozinhos não percam a motivação e aproveitem seus estudos na prática.

Vamos lá!

1 - Consiga um certificado

Sim, isso pode ser difícil, principalmente se você escolheu estudar por conta própria, pela falta de dinheiro, como o nosso querido Machado de Assis.

Publicidade
Publicidade

O mercado de trabalho é uma realidade que todos estão condenados a vivenciar e é, também, o motivo para que aqueles que aprendem sozinhos tenham um certificado. Afinal, não se pode colocar no currículo que você é autodidatas e achar que o empregador não vai olhar torto para isso.

Por pior que seja, o certificado vai garantir certa autenticidade às informações disponibilizadas no currículo e diminuir o preconceito que muitos ainda têm dos autodidatas competentes.

Agora, se você realmente não tem dinheiro nenhum para investir nesse certificado, o melhor a fazer é organizar seus gastos e começar a guardar dinheiro. Não precisa parar de estudar, só lembre que, futuramente, esse certificado será importante.

2 - Estabeleça metas alcançáveis

Pode parecer clichê, mas toda pessoa que deu uma "googlada" sabe que essa é uma dica mais do que comum.

Publicidade

Porém, é muito sério quando se diz que metas precisam ser alcançáveis. Por exemplo, não é possível achar que, estudando outra língua uma vez por semana, você vai conseguir, em um mês, falar igual a um nativo; isso é quase impossível.

Uma dica importante é você colocar mini-metas para alcançar durante 4 semanas. Se você tem uma grande meta, é preciso criar outras pequenas metas, para se motivar e não estagnar durante o processo. Lembre-se: essa dica é maleável e pode ser adaptada às suas necessidades.

3 - Grave seus estudos

Essa dica pode ser bem estranha, mas vai ajudar no seu desenvolvimento de aprendizagem.

Os autodidatas precisam lidar com algo que outras pessoas têm e eles, não: um professor. Ele é muito importante para mostrar o caminho das pedras, ou seja, ele está ali para direcionar, mostrar erros que você não perceberá. Esse é um dos maiores problemas que há nos autodidatas.

Um exemplo claro disso são as pessoas que querem aprender outras línguas. Gravar enquanto estão falando outra língua é muito importante para ver seus erros.

Publicidade

Índices de procrastinação, métodos de estudos e erros de aprendizagem são os iens que mais aparece nas gravações. Pode parecer chato assistir você estudando, mas vale muito a pena.

4 - Use múltiplas plataformas

A última dica está relacionada à vantagem de ser um #Autodidata: o controle de como estudar.

Quem aprende sozinho está no controle. Assim sendo, independência é algo muito libertador, literalmente.

É óbvio que realizar a mesma coisa sempre é muito chato. Infelizmente, ter controle da situação é um pouco aterrorizante e ficar sempre fazendo a mesma coisa é algo que alguns autodidatas procuram para diminuir essa liberdade amedrontadora. Isso os estagna e desencoraja e, consequentemente, acabam parando de estudar.

Procure meios diferentes de aprender, mude o ambiente, a sequência, a companhia, o som ou qualquer outra coisa.

Isso ajuda a dar um gás e incentivar os estudos. #Educação