Saiu na manhã de ontem, 18, o resultado do #Exame Nacional do Ensino Médio 2016, considerada a principal porta de entrada para o ensino superior no Brasil. Como já era de se esperar, visualizar seu resultado no site do Inep nas primeiras horas é tarefa praticamente impossível, por causa do congestionamento - o site não consegue suportar uma quantidade muito grande de acesso simultâneos. Partindo disso, percebe-se que não só na prova, mas como também na hora de olhar o seu resultado, é necessário ter muita paciência e sorte. Porém, não foi só o congestionamento do site que surpreendeu os alunos (afinal, todo ano é assim). O maior susto foi quando sairam as estatísticas da prova.

Publicidade
Publicidade

Dos mais de 6,3 milhões de inscritos no Exame, apenas 77 conseguiram nota máxima na redação. Ou seja, de cada 76.380 participantes, apenas 1 conseguia a nota 1000. Uma queda bastante notável comparado ao ano anterior, onde 250 candidatos conseguiram a nota 1000.

O Enem de 2016 teve uma peculiaridade diferente dos demais. Nessa edição da prova houve dois temas de redação por causa da ocupação das escolas. Essas ocupações ocasionaram a transferência de 271 mil participantes, sendo assim, o exame ficou em duas datas; 5 e 6 de novembro, 3 e 4 de dezembro. Com isso, foi necessário aplicar dois temas de redação, sendo o primeiro: "Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil". Já o #ENEM de dezembro trouxe: "Os caminhos para combater o racismo no Brasil".

Assim como as poucas notas 1000, o número de candidatos que zeraram a prova também foi grande.

Publicidade

Cerca de 291.806 redações receberam a nota zero. Dentre elas, 206.127 foram entregues em branco; 46.874 foram anuladas por fuga ao tema; outros motivo como partes desconectas e cópia dos textos motivadores e texto insuficiente também ocasionaram nota zero. Mais de quatro mil pessoas zeraram por ferir os direitos humanos.

No ano passado, mais de 500 mil redações foram zeradas e o principal motivo foi a fuga ao tema, onde foi abordado a "A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira". #Enem 2016