Interpretado como o mais importante teste educacional para entrar em uma #universidade do país, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) também possui uma grande relevância no exterior, sobretudo em Portugal. Depois de mudanças na lei portuguesa, que deu a liberdade para as universidades formularem exames seletivos para estrangeiros, muitas delas validaram acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do Ministério da Educação, com o objetivo de conseguir os resultados da prova para a entrada de brasileiros em seus cursos universitários.

Quando for candidatar-se a uma vaga, os estudantes não podem ser de um país que faça parte da União Europeia, ou morar de modo legal há mais de dois anos de forma contínua em #portugal.

Publicidade
Publicidade

O cumprimento mínimo cobrado pelo Enem muda segundo a universidade escolhida, como as despesas mensais de hospedaria e alimentação. Veja como é o critério de seleção para estrangeiros, de acordo com a principal universidade de Portugal.

Universidade de Coimbra

Em março de 2014, a mais conhecida, antiga e conceituada universidade de Portugal, a Universidade de #Coimbra foi a pioneira do país a divulgar a entrada do Enem como método de escolha para estudantes brasileiros que desejam lá estudar. Para disputar uma das vagas, e consequentemente entrar na universidade, os estudantes precisam provar que terminaram o Ensino Médio e mostrar nota não inferior a 600 pontos, além, é claro, de haver pontuações exigidas para outros cursos oferecidos.

Por exemplo: o pré-candidato dificilmente conseguirá uma vaga para cursar um Direito e/ou Engenharia com uma nota de 600 pontos, mas pode procurar outras áreas com tal pontuação.

Publicidade

Ela oferece três prazos para se candidatar, dando preferência ao primeiro semestre.

A universidade oferece mais de 500 vagas para 35 alternativas de licenciatura em quase todas as áreas de estudo, excluindo Medicina, porque é restringida aos portugueses pela grande procura do curso. É importante salientar que em Portugal a palavra licenciatura é usada para atribuir ao curso superior de uma maneira geral, não restringido, como aqui no Brasil, somente ao magistério.

Segundo a Universidade de Coimbra, a taxa para se candidatar é de 50 euros (R$ 163) e a mensalidade custa 700 (R$ 2.281), além de ter que pagar, no ato da matrícula (cuide para isso!),os três primeiros meses adiantados, isto é, 2.100 euros (R$ 6.843). Depois serão os 700 euros por mês.

Mas ainda tem pequenas taxas, como alguns cursos que exigem aptidão física desportiva (45 euros – R$ 147), e de 40 euros (R$ 131) para uma checagem médica que confirme os pré-requisitos estabelecidos. Requisitos do Grupo B: precisa verificar se o candidato não tem problema mental; Grupo C: aptidão física, funcional e desportiva e Grupo D: capacidade de visão.

Publicidade

Conclusão

Achou muita coisa? Se você pode investir, vá logo! É uma experiência impar, visto que o estudante estará no Velho Mundo, onde degustará de diversas culturas e não só a de Portugal. A Universidade de Coimbra é muito conceituada e lá o estudante encontra vários estrangeiros das mais diversas línguas. É um investimento salutar se o estudante (ou pais) pode arcar com ele.