A consultoria britânica QS (Quacquarelli Symonds) realizou um estudo para saber quais são as melhores cidades universitárias de 2017. De acordo com os resultados, a melhor cidade para se estudar em 2017 é Montreal, no Canadá. Após quatro anos na liderança do ranking, Paris ficou com a segunda colocação dentre as 100 cidades que compõem a lista.

O Brasil não apresentou bons resultados, mas duas cidades marcaram presença na lista: São Paulo (69°) e Rio de Janeiro (94°). O Rio de Janeiro apareceu pela primeira vez na lista, enquanto que são Paulo perdeu seis posições em relação ao ranking de 2016.

Para poder entrar no ranking, a cidade deve ter, obrigatoriamente, no mínimo duas universidades que façam parte do QS World University Rankings, e deve ter, no mínimo, 250 mil habitantes.

Esse estudo leva em conta uma série de parâmetros como a qualidade das universidades, custo e qualidade de vida na cidade, caráter internacional, acesso ao mercado de trabalho e experiência estudantil.

É importante lembrar que até a edição de 2016 a lista contemplava apenas 75 cidades, sendo ampliada para 100 a partir deste ano.

Confira as melhores cidades para estudar em 2017

  1. Montreal(Canadá)
  2. Paris(França)
  3. Londres(Inglaterra)
  4. Seul(Coreia do Sul)
  5. Melbourne(Austrália)
  6. Berlim(Alemanha)
  7. Tóquio(Japão)
  8. Boston(Estados Unidos)
  9. Munique(Alemanha)
  10. Vancouver(Canadá)

Canadá forte

Com duas cidades no top 10 do ranking (Montreal e Vancouver), o Canadá ainda conta com a boa colocação de Toronto, que aparece na 11° colocação. Uma das principais vantagens do pais é oferecer cursos em inglês e francês. O Canadá é visto por muitos como uma alternativa ao Estados Unidos, por causa das incertezas geradas pelas novas regras para entrar no país, impostas pelo presidente #Donald Trump.

Paris em queda

Paris passou os últimos quatro anos sendo apontada como o melhor destino para estudantes, porém dessa vez aparece na segunda colocação. Essa queda foi atribuída ao aumento no custo de vida da cidade e a problemas relacionados à segurança. Contudo, a capital francesa ainda é apontada pelos alunos como a mais atraente. #Educação #Intercâmbio