Quem já não ouviu uma história ou participou de uma conversa em que, pelo menos, alguém ou mais do que esse alguém tenha confidenciado ou dito essa frase? “Não tenho jeito para matemática”, “não gosto de números”, “detesto resolver problemas e equações”.

Há ainda os que assumiram verdadeiro trauma perante a matéria dos números porque não sabem fazer operações, desenhar gráficos, descobrir o total de uma área ou decorar fórmulas.

Pois é, a boa notícia consiste em que existem cursos de graduação disponíveis nas faculdades que podem livrá-lo desse encontro desagradável com os símbolos, sinais e operações matemáticas.

Caso você não saiba que curso deve frequentar, talvez, uma boa pista seja: siga o que você não gostaria de fazer ou de rever.

Publicidade
Publicidade

Mesmo que não tenha achado sua vocação e se você mantém aquele pavor em relação à matemática, aqui vai uma lista de profissões que utilizam pouco ou quase nada de números.

Não tendo inclinação para cálculos, o mais provável é que seu o gosto ou o seu potencial sejam mais bem usados nas áreas de Humanas, Biológicas ou de Saúde. Confira os cursos: #Vestibular

  • Artes Visuais: o campo de atuação desse profissional contempla lugares como museus, secretarias de cultura e escolas. Também pode trabalhar de forma autônoma, montando seu próprio ateliê ou como professor de artes. Durante o curso, são ministradas técnicas como pintura, desenho e fotografia;
  • Direito: um curso que exige muita leitura, consulta a livros, interpretação de textos e busca de legislação. Concluindo: é bem uma área de Humanas. Se você for um bom redator, o português será essencial. Lembre-se de que é uma carreira bem concorrida; desperta o interesse de muitos jovens;
  • Letras: uma carreira ampla com o #estudo de um idioma ou mesmo um aprofundamento no português. Prepare-se para lidar com a gramática do idioma: há que se estar familiarizado com significado das palavras, morfologia, sintaxe e regras. Seu raio de atuação é largo, podendo atuar com tradução, editoria, revisão, docência, etc;
  • Odontologia: especialista não só dedicado à saúde dos dentes, mas a doenças relacionadas com os ossos da face e com a boca. Ele pode se tornar um cirurgião ou um perito. Pode trabalhar com a correção da mordedura, fazer próteses e implantes;
  • Educação Física: recomendado para quem gosta de esportes ou quem pensa em ter uma qualidade de vida ligada ao bom condicionamento físico. O profissional tem como objetivo a promoção da saúde. O estudo é centrado no corpo humano: as reações musculares, desenvolvimento e estrutura corporal. Parte do conteúdo da faculdade é dedicada a outras atividades, como a dança, recreação e nutrição;
  • Moda: objetiva a criação de vestuário, calçados e acessórios. Durante o curso, são vistos temas relativos à história da arte, estilismo e desenho. Após a formação, existe um leque de opções a ser escolhido: montar seu próprio negócio, editor, produção de desfiles e gestão da indústria do vestuário;
  • Psicologia: atualmente é um dos cursos mais concorridos no #Brasil. Quem exercer a função de psicólogo deverá ler muito para ficar a par das teorias e estudos sobre o comportamento e o funcionamento da mente humana. Depois, poderá atuar no tratamento de pacientes;
  • Medicina: a clássica profissão também tem um interesse muito forte; a concorrência é bem alta. Os médicos são responsáveis por diagnosticar e buscar a cura de doenças. Zelam pela saúde do ser humano. Em um dado momento do curso, é preciso fazer a opção por uma especialidade. Porém, se o estudante resolver seguir a carreira científica, deverá encarar um pouquinho de Cálculo e Estatística.