Na #Argentina existe uma lei que garante que todos os cidadãos possam estudar em universidades públicas de forma livre, sem #Vestibular e livre de mensalidades. Isso se dá pela reforma da "Lei de Educação Superior" (Lei 24.521/1995), revisada no ano de 2013, e finalmente, aprovada em 2015. Com base nista aprovação de legislação, a Argentina conta com 103 instituições de ensino superior, sendo 90% delas públicas. No país existem mais de um milhão e meio de alunos nas faculdades, e deste número menos 25 mil são estrangeiros.

Para que se consiga ingressar em uma universidade argentina, é necessário ter os documentos traduzidos e enviados para o governo.

Publicidade
Publicidade

Esse processo é lento e muito complicado. Muitos acabam optando pelo serviço de agências especializadas que se encarregam de toda burocracia.

Após esse processo, o aluno já está pronto para estudar o curso escolhido na universidade. A principal dificuldade que os imigrantes brasileiros sentem no começo é a língua, que apesar de ser parecida com o nosso português, se torna complicada pelo sotaque e modo de conversação acelerado que os argentinos possuem. Porém, algumas universidades oferecem cursos gratuitos para que os imigrantes consigam se adaptar e entender melhor o idioma. As universidades também contam com domicílios universitários para aqueles que não possuem condições financeiras de se manter, ou mesmo pagar um aluguel sozinho.

As universidades da Argentina, por mais que sejam públicas e de livre acesso, sem restrições, tem um alto desempenho acadêmico, tendo sua reputação sendo como uma das melhores universidades da América Latina, entre elas está a Universidade de Buenos Aires (UBA), na capital do país.

Publicidade

O país também conta com a universidade mais antiga da América do Sul, a Universidade Nacional de Córdoba, fundada no ano de 1613. Outra opção é estudar em Rosário, na Universidade Nacional de Rosario (UNR), fundada em 1968. Leia Mais.

E tudo isso, como o ingresso de estudantes imigrantes para universidades publicas da Argentina, só acontece por que a Argentina faz parte do Mercosul. Brasil, Uruguai, Paraguai e Venezuela também fazem parte do Mercosul. Porém, ambos paises utilizam metodos diferentes para os estudantes regressarem nas universidades, assim como aqui no Brasil se utiliza o ENEM e vestibular. #Bolsa Universidade