Aprender um novo idioma, além de nos proporcionar o contato com novas culturas, possibilita a comunicação com um maior número de pessoas, e até a conseguir uma melhor posição profissional, também nos ajuda a manter uma saúde mental equilibrada.

De acordo com um estudo da Universidade Estadual da Pensilvânia nos Estados Unidos, falar mais do que uma língua pode realmente reforçar a função cerebral. Essa habilidade faz com que sejamos mais eficientes em realizar múltiplas tarefas, pois durante o processo de aprendizagem de um novo idioma realizamos um exercício mental utilizando diferentes estruturas cerebrais.

Ser bilíngue pode evitar a doença de Alzheimer

Segundo Bialystok, os benefícios de ser bilíngue aparecem em diferentes faixas etárias.

Publicidade
Publicidade

Estudos com crianças que cresceram com cuidadores bilíngues indicam que muitas vezes são melhores nas tarefas de tomada de perspectiva, como a priorização de tarefas, do que as crianças que possuem contato apenas com uma língua. Experimentos com pessoas bilíngues com idades mais avançadas indicam que as habilidades mentais aprimoradas podem protegê-los de problemas associados ao envelhecimento, como doença de Alzheimer e demência.

Melhor desempenho na realização de múltiplas tarefas

Pessoas que falam mais de um idioma geralmente apresentam maior facilidade de realizar diversas tarefas simultaneamente com maior agilidade. Isso ocorre porque o cérebro ativa diferentes estruturas cerebrais de maneira mais eficiente, possibilitando ao bilíngue direcionar o foco em tarefas criticas e ignorar informações que são irrelevantes no momento.

Publicidade

Fortalecimento da memória

A revista Science Daily publicou um estudo de 2011 dizendo que as pessoas que falam mais do que duas línguas podem reduzir o risco de desenvolver problemas de memória.

Os pesquisadores descobriram que as pessoas que falavam quatro ou mais línguas eram cinco vezes menos propensas a desenvolver problemas cognitivos em comparação com as pessoas que falavam apenas duas línguas.

As pessoas que falavam três línguas eram três vezes menos propensas a ter problemas cognitivos em comparação com os bilíngues. Além disso, as pessoas que atualmente falavam mais de duas línguas também tinham quatro vezes menos probabilidades de ter deficiência cognitiva. Os resultados foram responsáveis pela idade e pela educação dos participantes.

Parece que falar mais do que duas línguas tem um efeito protetor sobre a memória em idosos que praticam idiomas estrangeiros ao longo da vida, disse o autor do estudo, Magali Perquin.

Os benefícios de estudar uma nova língua abrange todas as idades. Então não importa sua faixa etária, a hora de começar a estudar é agora. #saudemental #aprenderumnovoidioma #bilingue