'Ser mãe é padecer no paraíso.' Essa frase quer dizer que a #Maternidade é algo maravilhoso, que ser mãe é bom, porém padecer significa aguentar, suportar. Portanto, mesmo com todas as dificuldades, medos, insegurança, sofrimentos e preocupação com os filhos, ser mãe é algo divino e espetacular [VIDEO].

Quando a mulher descobre a gravidez [VIDEO], imediatamente começa a idealizar em sua mente como será seu filho, como vai agir diante das situações, imagina que tudo é fácil, mamão com açúcar, em seus pensamentos tudo é mágico e perfeito como nos contos de fadas.

Claro que planejar, se organizar e se informar, é muito importante e saudável quando a mulher está grávida, dá mais segurança para a mãe.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, com o filho no colo os planos feitos vão aos poucos de desmanchando, isso porque a vida não segue os planos que fazemos.

Maternidade é um jogo interminável de expectativas e #realidade.

Situações que ilustram a diferença entre expectativa e realidade

Gravidez: a gravidez é um momento lindo e único, a mãe imagina sempre ter uma gravidez tranquila e curtir a barriguinha. Entretanto, algumas mães têm enjoos, azia, vômitos, inchaço nas pernas, dores nas costas, insônia e falta de ar, o que acaba tirando toda a tranquilidade e torna o período de gravidez interminável.

Amamentação: amamentar é natural, fisiológico e indolor. Essa situação acontece dessa forma para muitas mães. Ocorre que, para outras os seios racham, doem ou não tem leite.

Voltar ao peso: algumas mães imaginam que quando tiver o filho, conseguirão voltar para a rotina de exercícios, academia e dietas, e voltar ao peso ideal rapidinho.

Publicidade

Porém enquanto para algumas mães isso acontece de forma natural, para outras o cansaço será tão grande que última coisa que ela irá pensar é na dieta.

Período de licença-maternidade: as mães pensam em aproveitar a licença-maternidade para colocar as coisas em ordem ou fazer o que gosta, mas esse período no final vai ser todo gasto com os cuidados com o bebê.

Quarto do bebê: quando o bebê nascer vai dormir em seu quarto desde o primeiro dia, foi tudo montado com tanto carinho e amor. Entretanto, para algumas mães a realidade é bem diferente, pois existem bebês que acordam muitas vezes durante a noite e muito cansada a mãe acaba cedendo e colocando o berço em seu quarto, ou utiliza da cama compartilhada.

Chupeta: muitas mães não são adeptas da chupeta, porém acabam cedendo, pois a mesma mantém o bebê mais calmo.

Alimentação: algumas mães idealizam que seu filho terá uma alimentação rica em nutrientes, saudável e balanceada, mas tem crianças que fogem às regras e quando comem batata frita já é uma vitória.

Publicidade

Birras: algumas mães acreditam que se educarem bem os filhos eles nunca vão fazer birras em lugares públicos, entretanto como as birras fazem parte do amadurecimento da criança, quando menos se espera, o filho está no meio do supermercado jogado no chão gritando.

Aparelhos eletrônicos: as mães idealizam que vão manter os filhos sempre longe dos aparelhos eletrônicos, mas as vezes as mães precisam usar o bom senso, pois as coisas as vezes fogem do controle do que a esperava, e por isso tem que ser mais flexíveis, pois a tecnologia está muito presente nos dias de hoje.

Enfim, esses são apenas alguns exemplos da diferença entre a #expectativa criada e da realidade enfrentada por muitas mães.

Porém, quando as coisas não saem totalmente do jeito que foi planejado também não é motivo para se culpar, mas sim aceitar que as coisas mudaram e viver a maternidade, amando e aproveitando bem o filho, porque todos os momentos são únicos.