O Brasil está agora em clima de Copa do Mundo. Somos sede do evento pela segunda vez.

Muito foi falado antes, na mídia inteira, sobre os gastos excessivos, o esbanjamento de dinheiro público, superfaturamento de obras (aliás como tudo neste país), sobre o descontentamento da população em geral que chegou a vaiar a presidente com palavrões.

Também houveram greves por todo o país, atos de vandalismo por toda parte perpetrados por quadrilhas com nomes conhecidos na mídia, e confusão generalizada.

Tudo isso foi muito noticiado e comentado à exaustão, portanto não me aterei a essas questões.

Estamos no "durante" a Copa.

Publicidade
Publicidade

O que está acontecendo?

A TV exagera na cobertura esportiva, colocando no ar e gastando um tempo enorme com futilidades, mostrando torcidas de uma infinidade de lugares por esse imenso território nacional, muitas imagens, muitas futilidades, muita irrelevância, pouca informação geral.

Querem acobertar alguma coisa?

Não sei, posso apenas conjecturar o que seja, mas, para mim, parece que há notícias que o povo não terá, o que também é comum na grande mídia, portanto, por que seria diferente ainda mais com um mega evento como a Copa do Mundo?

O futebol brasileiro em campo vai muito bem, para alegria da torcida. No último jogo os brasileiros apresentaram um espetáculo impressionante, um entrosamento perfeito e a genialidade da estrela Neymar, que mesmo sendo o maior astro, não apagou atuações também geniais de outros jogadores.

Publicidade

O que destoa um pouco dessa festa de copa é a inexplicável desclassificação prematura de times tradicionalmente firmes e candidatos sérios ao primeiro lugar, como Espanha, Inglaterra e Itália.

Bem, o futebol é imprevisível, portanto sigamos torcendo e admirando o espetáculo!

Entretanto, aqui neste "durante", me ponho a pensar no "depois"!

Quer o Brasil seja campeão ou não, como será na hora de pagar a imensa conta?

Que sacrifícios serão impostos ao povo? Sim, porque quem paga a conta é mesmo o contribuinte, querendo ou não.

Será que, como dizem muitos comentaristas por aí, o povo está mesmo separando o futebol da política? E como seria o humor, como se comportaria esse mesmo povo caso o time de futebol fosse desclassificado na próxima fase e tivéssemos de assistir à competição sem o coração para torcer?

Não ousarei fazer qualquer previsão, jamais!

Depois da Copa virão as propagandas eleitorais e só então veremos qual será o real sentimento popular. A temperatura poderá ser medida nas manifestações a que assistimos desde o Passe Livre, Black blocks, etc., articulados por partidos políticos extremistas.

Publicidade

Continuarão o quebra-quebra, os atos de vandalismo, as greves, a desestabilização geral?

Se o time da camisa amarela vier a perder, a violência crescerá ou continuará no mesmo nível?

Não se pode saber. Por enquanto estamos dormindo e sonhando um espetáculo que está no coração de todo brasileiro, o clima de alegria, ao menos na mídia televisiva, em alta, e tudo bem.

Mas quando o show terminar o que nos espera?

Acordaremos em uma tremenda ressaca?