Que papelão, hein Rio de Janeiro? Está certo de que os argentinos nos fizeram sofrer, mas não precisavam expulsar a autoridade máxima do futebol de lá. No jogo de domingo Maradona foi impedido de entrar no jogo mesmo com ingressos e furioso foi assistir à mesma com o filho no hotel em Copacabana. Barrado pela FIFA, assim como Pelé, Maradona disse "ter sido rejeitado na Copa do Brasil".

Mas tudo não ficou perdido. O campeão foi ver o time de seu ex-colega Sabella em Belo Horizonte. Com a mulher, Maradona está em uma arquibancada assistindo ao jogo que até o momento está complicado. A seleção iraniana está como se fosse um triângulo de segurança para cima da Argentina, que ganhou da Bósnia de 3 a 1 no domingo.

Publicidade
Publicidade

Para quem não lembra, em 1990 o Brasil foi desclassificado por causa de um passe de Maradona para outro colega Cláudio Canniggia dando a vitória de 1 a 0 para os argentinos. Na época a Seleção Brasileira contava com Romário, Taffarel (recém-lançados em razão da Olimpíada de Seul na Coreia), Dunga e Alemão. O técnico era Sebastião Lazzaroni. A vergonha foi tanta, que em 1994 Teixeira deu uma carta na manga: buscou Parreira e Zagallo de volta, e trouxeram Raí, Bebeto (para fazer a parceria que deu certo), Leonardo além de darem mais uma chance à Taffarel. Nunca uma seleção teve tanto glamour quanto em 1994.

Mas pensando bem gente, perdoem Maradona: ele não fez nada sozinho. Sendo assim então teriam que proibir Ghiggia, Zidane, Paolo Rossi, entre outros de entrar nos estádios brasileiros.

Publicidade

Afinal, estamos em 2014, não é mesmo?