O que se esperar de uma Copa do Mundo em seu país, sua cidade?


O ano era 2003, a CONMEBOL anunciou que Argentina, Brasil e Colômbia seriam candidatas à sede do evento em 2014. Em março de 2006, a própria CONMEBOL votou e aprovou por unanimidade que o Brasil fosse o único candidato, e em dezembro deste mesmo ano, a Colômbia tentou sua candidatura e foi desestimulada pelo então presidente da FIFA Joseph Blatter que não apoiou o país e fez com que desistisse da candidatura. Em 2009 com o Brasil já eleito sede da Copa do Mundo 2014, houve o sorteio das cidades sede e isso gerou um grande eu furor em todo o país.
De lá para cá se passaram exatos cinco anos, tempo este que os governos municipais, estaduais e federal teriam para aperfeiçoar os sistemas de transporte, a educação e a saúde e segurança do país, requisitos estes estipulados pela própria FIFA, mas e o que foi feito nesse intervalo?


Bem, na minha cidade Natal/RN uma das cidades sede do mundial não foi bem isso que vimos. Temos escolas em estados precários (municipais e estaduais) crianças sem merenda, a falta de condições básicas de trabalho aos educadores, falta de insumos, papel, lápis, giz.

Não temos saúde nos hospitais públicos, os servidores em greve, falta de insumos básicos como gaze, algodão, anti-sépticos e tantos outros. Pessoas amontoadas em corredores, sentadas ou deitadas ao chão a espera de um leito, de um atendimento. Profissionais que são obrigados a darem plantões de 48h, sem descanso e sem a devida remuneração.

Na segurança pública, essa sim, sofre o total abandono. Aqui somos entregues a própria sorte, estamos vivendo numa terra de ninguém, em que o bandido tem voz e o povo não tem vez. Sistema completamente sucateado, ultrapassado, e sem a menor perspectiva de melhoria.

As então obras de mobilidade urbana se deram início em meados do ano de 2013, onde seletivamente, pela manhã se interditava uma via, e a tarde se desinterditava, apenas para fotógrafos e empresas de televisão registrarem o início destas "obras". A verdade é que chegamos em junho de 2014 e a cidade continua um caos. Com obras completamente inacabadas e maquiadas com tapumes, adesivos e mensagens de bem vindos, como sujeira que se coloca em baixo de um tapete.

Por interesses políticos se construiu um novo aeroporto na região metropolitana da capital e mais absurdo, fechou o antigo aeroporto internacional, este que foi palco coadjuvante para a força militar dos Estados Unidos durante a segunda guerra mundial, que sem remorso, padeceu junto com toda sua imponência, qualidade e história. O antigo Aeroporto Internacional Augusto Severo, foi a poucos meses eleito como um dos melhores do país, isso, um dos melhores do país e claro, isso é motivo de extremo orgulho, mas não para a classe política, pois os cadeados hoje fazem parte do antigo Trampolim da Vitória.

O que se esperava de fato, era que ao fim deste evento gigantesco, a minha cidade sede tivesse ao menos 10% do que foi prometido, ao menos a tão complicada mobilidade urbana, isso porque não falei em VLT (Veículo leve sobre Trilhos) e tantas coisas mais, uma cidade mais bonita, sem a maquiagem, que diga-se de passagem, a chuva pôs abaixo na última semana.