Na verdade, mesmo com o Hino Nacional cantado não foi um jogo foi um sofrimento.Cada vez que um jogador brasileiro pegava na bola já estávamos imaginando o gol. Entretanto, isto não aconteceu. A vibração deu lugar a decepção de uma nação inteira.E o Mexicano sentia-se feliz porque havia empatado com o Brasil.Será que o Brasil não jogou tanto quanto o primeiro jogo contra a Croácia ou o México conseguiu anular todas as jogadas brasileiras?

Não adianta o Felipão dizer que está feliz com a seleção porque o brasileiro simplesmente não consegue separar emoção de futebol. Tudo é um só sentimento e não importa a classe social a que pertencêmos.Só para ilustrar e provar o que escrevo no dia do jogo com o México as marginais e principais vias de São Paulo pararam.Então, hoje, um dia depois estamos tristes.

Publicidade
Publicidade

Sabemos que possuímos muitos problemas, tais como: saúde, transportes, falta de água, falta de segurança, manifestações contra a Copa contudo parece que tudo está em segundo plano quando a Seleção Brasileira de Futebol joga. Podemos até não gostar de futebol, mas pelo menos queremos saber o placar porque este vício é mais do que simplesmente um vício também faz parte de nossa brasilidade.

No meu caso quem introduziu este vício foi minha avó materna: era final Brasil X Itália. Apesar de ser filha de italianos ela não estava torcendo para Itália, torcia como uma criança para o Brasil. Lembro-me que o jogo estava muito equilibrado e empatamos, mas os jogadores estavam mortos. E nos pênaltis o Bagio perdeu o gol. E assim eu entendi que ser brasileiro fazia parte também vibrar com a seleção.

Publicidade