Dizem que depois da chuva vem a bonança. De fato isso pode até ser uma verdade, mas nem sempre o que interpretamos em primeiro momento é a verdade ou o reflexo daquilo que acreditamos.

Os dias pós-derrota ainda estão com ares de velório. Velório inspira dia sombrio, ar "parado", nuvens escuras, friozinho no lombo. Dia típico para reflexão, principalmente sobre a alegria que deveria ser posta em todas as circunstâncias da vida, mesmo se entremeio a algum tipo de "indesejado", seja por que motivo vier a ser.

Depois da chuva... Chuva de que forma: a "molhada" ou a que figura muita alegria despencando no ar?

Por dias o mundo todo contemplou um cenário verde e amarelo vibrando no ar.

Publicidade
Publicidade

O povo, as faces, as ruas, os caminhos, etc., tudo "carregado" com muita alegria, muitos sorrisos ecoando, talvez até em suas "ventas". Gritos? Muitos! O "já ganhei" não faltou em momento algum. Novidade isso? Não! O povo - pelo menos é o que a mídia diz, é o mais alegre do mundo, e cada gente que nasce, quase nasce com a bola nos pés, mas isso parece não ser uma verdade, porque bolas...

Mas a esperada e certeira vitória não veio e sim, uma grande derrota - não a maior, mas dizem ter sido uma das maiores (7x1). E aí, deixar a tristeza vigorar no lugar desse "pequeno" detalhe? É assim que a coisa funciona? Esse é o melhor caminho? Para todas essas perguntas e outras mil que poderiam ser feitas a resposta é "Não!" Pois nem sempre se pode vencer. Tudo é um jogo e em jogo sempre um vai e o outro fica.

Publicidade

É mais do que certo que cada um deu o seu melhor, mas o momento não era o desse povo verde e amarelo, figura de papagaio. Se antes eram os melhores, hoje tudo indica não ser mais. Quem sabe da outra vez a humildade seja a mais sábia das vontades?

Se a "chuva" foi de alegria, então que a bonança seja a esperança por novos dias, mas para isso é preciso mais educação e aprendizagem prática, não só dos comandados, mas também dos que comandam. Tapar os olhos, fingir que não está enxergando, "achar" que se está pronto e/ou que não é preciso rever certos valores e opiniões não é a verdade pregada pelos que formam, espalham e sufocam o próprio povo com suas opiniões baseadas em conceitos comuns, ou seja, no disse me disse.

Se o povo "acha" que a derrota lhes imposta foi a maior, que espere mais um pouco mais para ver o que está enfornado para os próximos quatro anos, não no sentido de reviver esses momentos em campo, mas às regras do viver dessa nação.

Das desgraças (isso não é palavrão: significa falta de graça), a maior certamente teria sido um placar de 8x1, 9x1... Se bem que faltou pouco para isso acontecer.