Ah, o Brasil...carnaval, samba, futebol, protestos...enfim, qual foi a impressão deixada nos estrangeiros sobre o nosso país?

Como previsto por alguns, nem todos os estádios estavam totalmente prontos no início da Copa do Mundo, porém outras previsões como caos nos aeroportos e grandes protestos não aconteceram.

No geral, houve mais elogios do que críticas por parte dos estrangeiros:

As belezas naturais do Brasil impressionaram. Afinal nosso país é tão grande e pode-se ver diversos tipos de paisagens maravilhosas de norte a sul. Imaginem a impressão que isso causa em pessoas de países pequenos, alguns do tamanho de um estado brasileiro, como é o caso da Inglaterra?

Os gringos acharam também que os brasileiros comem e bebem muito, porém muitos deles seguiram o mesmo ritmo.

Publicidade
Publicidade

Elogiaram o arroz e feijão, a farofa - estranharam o fato de se colocar uma espécie de areia por cima da comida, porém depois começaram a por farofa em tudo- , mas sobretudo o grande campeão foi o pão de queijo eleito a delícia brasileira.

Quanto ao nosso jeito de ser, segundo os estrangeiros, somos cheios de energia e sorrimos muito, por outro lado não somos nada pontuais. Que absurdo, somos sempre pontualíssimos...rsrsrs

Acharam as mulheres brasileiras muito bem arrumadas, sempre maquiadas e bem vestidas. Alguns americanos e chilenos inclusive disseram que, quando quiserem se casar, voltarão para cá para encontrar suas futuras esposas.

Os canadenses estranharam o modo como os casais manifestam seu carinho em público e se beijam, o que no país deles não é comum.

Muitos também estranharam o fato de pessoas da classe média terem empregadas domésticas, porque em muitos países afora apenas as classes altas possuem esse privilégio.

Publicidade

Mas sabem o que os estrangeiros mais elogiaram? É claro: nosso povo brasileiro, sempre receptivo, prestativo, festeiro. Os estrangeiros foram chamados para comer arroz e feijão, para sambar, para festejar, e essa é a impressão que levarão de nosso país dentro dos corações e das memórias deles: de um povo alegre e gentil.

Se, por um lado, demos vexame em campo, por outro, batemos um bolão pela gentileza e pelo desejo de ajudar, mesmo sem saber os idiomas!

Parabéns, povo brasileiro, campeão da receptividade!