O futebol brasileiro não anda bem das pernas, vide o fracasso na copa do mundo. E o reflexo disso pode ser visto nos clubes que disputam o principal campeonato do país, que ficam à mercê de dirigentes desatualizados e que não conseguem administrar os clubes como deveriam.

Isso também fica evidente nos jogos que acontecem nos campeonatos disputados no Brasil, nos quais os clubes não conseguem mostrar um bom futebol, nos quais a cada partida realizada é gritante o número de passes e chutes a gol equivocados, devido ao grande número de jogadores sem a mínima técnica exigida para a realização das jogadas. Isso sem falar que os técnicos dos clubes brasileiros não apresentam nada de novo em termos táticos.

Por isso estou muito preocupado com o futuro dos clubes brasileiros, que a cada ano que passa, devido à própria incompetência, que começa na base, demonstram a falta de habilidade, visão e tato. Some-se a isso a falta interesse em desenvolver uma política de aprendizagem com seus meninos das categorias inferiores, pois priorizam ganhar campeonatos em detrimento de uma melhor formação dos garotos.

O futebol brasileiro está nivelado por baixo e isso é preocupante quanto ao seu futuro e principalmente com o que acontecerá a médio e longo prazo com a seleção brasileira, que hoje em dia não é mais a referência mundial no futebol.

Falta visão aos nossos dirigentes, principalmente em relação ao marketing, que é mais que estampar uma marca nas camisas e calções.

Para começarmos a mudar esse cenário, os clubes têm que melhorar sua visão em relação ao marketing, profissionalizar da maneira correta seus departamentos, trabalhar com transparência e ética, desenvolver projetos que tornem o clube cada vez mais auto-sustentável e desenvolver um projeto de sócio-torcedor que realmente beneficie seus associados e que os motivem a serem cativos e cada vez mais envolvidos com a administração de seu clube do coração, para que possa ser gerada uma renda mais segura e interessante para os clubes, possibilitando realizar investimentos com mais segurança e tranquilidade.

E por fim, os clubes têm que desenvolver um trabalho intenso nas divisões de base. Porque é nela que se encontram os maiores investimentos de um clube de futebol. Os dirigentes têm que enxergar que os garotos da base são as joias dos clubes, que estão somente à espera de uma melhor lapidação para desenvolverem todo seu potencial e poderem representar uma receita importante em uma possível futura negociação. #Entretenimento #Opinião