Atlético-MG, campeão da Copa do Brasil 2014, depois de muitos anos de tabu em termos de títulos nacionais, (o primeiro e último havia sido o Brasileiro de 1971), o Galo vence de novo o Cruzeiro,e além do título, garante uma vaga na Copa Libertadores da América em 2015.

Com gol solitário de Diego Tardelli, o Atlético poderia tomar até quatro gols que não perderia o título, mesmo assim o Cruzeiro incomodou o time Alvinegro.

Uma conquista merecida: hoje o galo é o time das viradas, basta lembrar as duas viradas contra duas equipes que estavam entaladas na garganta da torcida Atleticana: Corínthians e Flamengo. Por duas vezes o Atlético estava em desvantagem por 2x0, tomou gol no Horto, o que obrigaria a fazer quatro para se classificar e conseguiu nas duas vezes.

Publicidade
Publicidade

Todo título tem seus personagens principais, impossível não citar o autor do gol de ontem, Diego Tardelli. De garoto problema no São Paulo, para um dos principais jogadores da história do Clube Atlético Mineiro, ele foi fundamental na Libertadores 2013, tornando-se protagonista nessa Copa. Guilherme também chegou sob desconfiança da torcida pelo seu passado no Cruzeiro. Dátolo era pouco conhecido, Josué estava em fim de carreira. Já outros prometiam: Víctor foi um gigante no gol Atleticano; Cuca - antigo técnico - mudou o Atlético fora de campo, e a estrela de Levir Culpi bateu de frente com Ronaldinho Gaúcho e conduziu o Galo nessa temporada.

Um título para ficar marcado na memória de todos os que amam futebol, uma equipe que há três anos brigou para não cair no Brasileirão de 2011, em 2012 consegue o vice-campeonato e se classifica para a Libertadores depois de muitos anos, sempre revertendo resultados difíceis, conquista a América com méritos e agora conquista a Copa do Brasil.

Publicidade

Agora a missão do Atlético tende a ser mais difícil, como todos dizem: Chegar ao topo é fácil, manter-se lá é que é complicado. O Atlético tem uma equipe forte, porém precisará de reforços pontuais, pois a temporada do ano que vem promete ser árdua para os comandados de Levir Culpi, mas isto só ano que vem. Agora o torcedor da metade Alvinegra de Belo Horizonte tem que soltar o grito, pois não é todo dia que se ganha a Copa do Brasil em cima do maior rival com duas vitórias. #Entretenimento