Diversos veículos de mídia apresentam diariamente corpos perfeitos e reforçam com empolgação o estereótipo de que a imagem física das pessoas é uma das características mais importantes na sociedade. A notável aceitação da população a respeito do assunto fez também com o que o mercado de suplementos desse um salto gigante nos seus resultados. Nos últimos anos esse mercado quadruplicou seus ganhos. Em 2008 eram movimentados 150 milhões de reais pelo setor. Em 2012 esse número saltou para 600 milhões e a perspectiva para o futuro é das mais animadoras possíveis.

Qualquer pessoa tem acesso fácil a esses produtos em academias, na internet e lojas físicas.

Publicidade
Publicidade

Não há limites para as compras se o consumidor dispuser de recursos financeiros e não é necessária prescrição médica para a grande maioria dos produtos destinados a esse fim. O suplemento queridinho da maioria dos praticantes de atividades físicas é o Whey Protein que pode ser encontrado em pó, em barras e até em cápsulas. Todo mundo entra no mundo da suplementação comprando um e depois de algumas indicações, até dos instrutores das academias, a pessoa começa a consumir outros produtos indicados e que só faltam operar "milagres". Tempos depois o cenário que se tem é tem um verdadeiro arsenal de suplementos no armário de casa.

Porém, é necessário cuidado com o consumo desses produtos. Um exemplo clássico é a dosagem que é indicada no rótulo do produto. Não há uma indicação de dosagem para atletas profissionais e outra dosagem específica para iniciantes e o que acaba acontecendo é que um iniciante, ao comprar o produto, ingere a mesma dosagem de um atleta experiente e que realmente necessita daqueles nutrientes para repor seus gastos energéticos.

Publicidade

Nos rótulos não há também uma indicação de dosagem para pessoas com menos ou mais peso. Conheço pessoas que tiveram problemas com o uso descontrolado de creatina e que tiveram uma sobrecarga e pedra nos rins. Aliás, esse é um caso clássico de problemas que surgem nas rodas de praticantes de malhação e a auto indicação é um dos causadores dessa situação. Cada indivíduo tem necessidades que variam de peso, sexo, massa muscular, entre outros fatores.

Segundo estudiosos e nutricionistas especialistas no assunto, a suplementação é indicada para atletas de alta performance e geralmente é desnecessária para pessoas que malham em academias algumas vezes por semana. Uma alimentação saudável e em quantidades adequadas, por si só, já supre as necessidades de pessoas que não gastam tantas calorias e energia quanto atletas de alta performance. Então, para você que é adepto de atividades físicas e visa esculpir um corpo bonito e saudável, parabéns! Mas não se esqueça de que é preciso consultar profissionais e especialistas da área antes de começar a tomar suplementos que são oferecidos aos montes hoje em dia nos comerciais de televisão e internet.

Publicidade

E deve-se fazer essa avaliação periodicamente, conforme seu corpo for progredindo e os ajustes das necessidades de nutrientes sejam necessários.