Não é segredo para ninguém que o Corinthians corre atrás de reforçar seu ataque para a temporada 2015. Com a indefinição do caso Guerrero, a busca por um centroavante de renome passou a ser prioridade no clube. Alguns nomes foram apresentados e aprovados pelo técnico Tite, a diretoria, inclusive, já tinha tudo acertado para trazer Hernane, ex-Flamengo. A chegada do brocador por empréstimo de 1 ano e meio era praticamente certa após o aval do Al-Nassr (ARA), que detém os direitos federativos do jogador, porém, uma grande oportunidade de mercado chegou ao "Timão" e vem provocando uma mudança de alvo. A bola da vez para a posição agora é Vagner Love.

Publicidade
Publicidade



Love pertence ao Shandong Luneng (CHI), onde atua desde 2013. Seu contrato se encerra no final desse ano. Dias atrás, a diretoria do Corinthians teve uma conversa com representantes do clube chinês e souberam da possibilidade de trazer o atleta para o Parque São Jorge. O alto salário que ele recebe na China, em torno de R$ 1 milhão por mês, pode atrapalhar a negociação. Por outro lado, o atacante já manifestou publicamente que não deseja permanecer após o fim do contrato com o Shandong, e vê com bons olhos um retorno ao #Futebol brasileiro.

Love pode deixar o clube por duas maneiras: através de uma rescisão amigável ou por empréstimo sem custos, que estaria condicionado a uma renovação contratual. Para fechar com o Corinthians, o "atacante do amor" teria que aceitar uma diminuição considerável de seu salário.

Publicidade

A possibilidade do empréstimo, com os chineses pagando 50% de seus salários, seria a maneira, de viabilizar sua chegada para o "Timão", garantindo seu salário milionário. 

Desejo antigo da cúpula corintiana, Love chegou a marcar uma coletiva de imprensa em 2005 confirmando que havia sido contratado pelo clube alvinegro. Na época o Timão era financiado pela parceira MSI e montava um grande elenco. Camisas com o número 9 e o nome do jogador nas costas chegaram a ser comercializadas, porém, Love pertencia ao CSKA (RUS) que não gostou nada da situação e não liberou o jogador, gerando grandes frustrações para o torcedor alvinegro. 



O jogador de 30 anos foi revelado pelo arqui-rival Palmeiras em 2002. Após passagem de destaque, foi vendido para o CSKA em 2004. No Brasil atuou também pelo Flamengo, marcando inclusive o gol que eliminou o Corinthians nas quartas de final da Copa Libertadores de 2010, em pleno Pacaembu. Chegou a ser titular da seleção brasileira na era Dunga, onde formava dupla de ataque com Robinho. Sagrou-se campeão da Copa América em 2007, batendo na final a Argentina pelo placar de 3x0.