Em Zurique o Português Cristiano Ronaldo ganha seu terceiro prêmio como o melhor do mundo a Bola de ouro, uma a menos do que o argentino Lionel Messi, que é dono de quatro prêmios de melhor jogador do mundo. Atacante do Real Madrid conquistou sua primeira bola de ouro em 2008 e 2013, onde foi campeão da Liga dos Campeões, Copa do Rei e do Mundial de Clubes, em 2014.

O colombiano James Rodriguez também ganhou um Prêmio, pelo gol mais bonito de 2014 na última Copa do Mundo realizada aqui no Brasil, pelo seu chute deu a vitória da Colômbia contra o Uruguai.

O treinador que levou a Alemanha ao título da Copa do Mundo Brasil 2014, Joachim Löw, ganhou a eleição de 2014 como o melhor técnico do ano.

Publicidade
Publicidade

Löw superou as classificações o italiano Carlo Ancelotti, que venceu a Liga dos Campeões com o Real Madrid e o argentino Diego Simeone, com o Atlético de Madrid que venceu a Liga espanhola e foi finalista na Liga dos Campeões.

"É uma grande honra para mim depois de um ano de sucesso ainda conseguir este prêmio. Estou muito feliz", disse o treinador alemão animado por levar o prêmio.

"Qualquer um que me conhece sabe que eu não posso assumir este prêmio sozinho, mas como o trabalho de toda a equipe. Na Alemanha, nós criamos as condições e o título da Copa do Mundo foi o resultado de muitos anos de trabalho árduo e muitas decisões, nem sempre fácil" acrescentou o treinador, que reconhece o trabalho de seu selecionado.

Três membros da equipe da Copa do Mundo da Alemanha no Brasil; Manuel Neuer, Philipp Lahm e Toni Kroos, parte do Dream Team em 2014, anunciou segunda-feira em Zurique. 


Os argentinos The Angel, di Maria e Lionel Messi, os brasileiros Thiago Silva e David Luiz, os espanhóis Sergio Ramos e Andrés Iniesta, Os holandês Arjen Robben e o português Cristiano Ronaldo completaram o time de sonho. O time dos sonhos do ano passado foi eleito com os votos de cerca de 24 mil jogadores profissionais de 58 países filiados à FIFA. O presidente da Fifa, Sepp Blatter deu um prêmio especial ao jornalista japonês Hiroshi Kagawa .

"Este prêmio foi oferecido pela sua contribuição ao #Futebol, primeiro como jogador e depois como jornalista, e contribuiu também para o desenvolvimento do futebol no Japão", disse Blatter.

Publicidade

Quando pendurou as chuteiras, Kagawa tornou-se jornalista e cobriu sua primeira Copa do Mundo na Alemanha 1974, estando presente nas 10 edições seguintes, incluindo no Brasil de 2014, com mais de 90 anos. A cada ano, o Prêmio Presidencial da FIFA oferece uma pessoa com o seu trabalho e pela sua contribuição para o desenvolvimento e promoção do futebol. Depois de apresentar os prêmios, Blatter prestou homenagem ao trabalho dos jornalistas vítimas dos ataques na semana passada na França contra o semanário Charlie Hebdo e um supermercado judaico, que terminou com 17 mortos.