Suplementos - o que são?

Muitas pessoas quando entram em uma academia logo ouvem que deve-se tomar este ou aquele suplemento para obter algum resultado de forma mais acelerada. Infelizmente, a falta de informação e a má vontade para pesquisar sobre o assunto, faz com que as pessoas comprem aquilo que lhes foi indicado pelo vendedor ou mesmo pelo "instrutor" da academia, sendo que estes não estão habilitados a prescrever suplementos. Segue abaixo alguns dos suplementos mais ''receitados''.

Aminoácidos: Os aminoácidos são pequenos blocos nitrogenados, sendo a unidade formadora das proteínas (responsável pela formação dos músculos).

Publicidade
Publicidade

Cada aminoácido é uma unidade fundamental nos processos anabólicos. Há aproximadamente 22 aminoácidos, cada qual com sua função específica. Os 22 aminoácidos que compõem a estrutura formadora de todas as proteínas são: alanina, arginina, asparagina, ácido aspártico, cisteína, ácido glutâmico, glicina, histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, prolina, serina, treonina, triptofano, tirosina e valina. Existe outros aminoácidos em nosso corpo, como por exemplo taurina e ornitina, mas eles não participam da síntese de proteínas.

BCAA: São aminoácidos de cadeia ramificada (L-Leucina, L-Valina e L-Isoleucina). Estes aminoácidos perfazem um terço de toda a proteína muscular. A complementação com BCAA evita perda de massa muscular e força devido ao efeito de treinamento rigoroso.

Publicidade

É recomendado a administração de BCAA antes e logo após o treino a ser ingerida com sports drinks ou solução de glicose, porém não com a refeição, pois os BCAA'S irão concorrer com as outras proteínas presentes nos alimentos, de intervalo de 15-30 minutos para que possa realizar a sua refeição após a administração de BCAA'S.

Carboidratos: Os carboidratos são alimentos de origem vegetal. Este grupo pertencem o amido, a celulose, a sacarose, a maltose, a glicose e outros açucares. O nome correto para esta classe de nutriente é glicídio, mas é popularmente conhecido por carboidrato. Os açucares são carboidratos facilmente digeridos pelo corpo humano, que os converte em glicose, que por sua vez é dividido em dióxido de carbono e água, gerando então as calorias que o corpo necessita. Os carboidratos são processados rapidamente pelo organismo e sua energia é colocada imediatamente a disposição do corpo. Uma suplementação de carboidrato antes e depois dos treinos é ótima para garantir energia suficiente para atletas. Principais funções: Reposição do estoque de energia do corpo; fonte de energia para o treino.

Publicidade

Carnitina: A L-Carnitina é um composto de aminoácidos que tem uma função especial no metabolismo de lipídios (gorduras), seu mecanismo de ação ainda não foi totalmente estudado, mas evidências apontam que ela tem uma relação importante com a queima de gordura. Pode ser usada por qualquer pessoa interessada em perder peso ou queimar gorduras. Forma líquida é sempre mais rapidamente absorvida. Deve ser utilizada junto com um programa de atividade física. Em resumo, a L-Carnitina faz com que durante os exercícios você elimine a gordura: utilizando-a como eficiente fonte de energia, definindo sua musculatura.

Creatina: Suplemento para aumento de força e resistência muscular. A creatina é uma substancia natural, encontrada nas carnes, que atua como auxiliar da hipertrofia muscular. Pôr permitir a elevação na resíntese de ATP (energia), ela exerce também um papel vital em atividades que exigem alta performance muscular. Seu uso tem sido difundido em todo o mundo pôr atletas de diferentes modalidades, que buscam através da suplementação alimentar uma melhora nos níveis durante exercícios de alta intensidade. O corpo humano é capaz de armazenar mais creatina do que normalmente consumimos numa dieta normal, onde é produzido cerca de duas gramas de creatina por dia no fígado, rins e pâncreas. Através do saturamento de creatina, o músculo se torna mais forte e se recupera mais rapidamente de esforços físicos. Para melhor rendimento, deverá ser consumido entre 20-25 gramas por dia (dividido entre 3 a 5 vezes ao dia), durante em período de 5 dias, após o qual basta uma dose de apenas 5 gramas por dia de forma a manter um elevado nível de concentração muscular de creatina. A creatina pode ser misturada com suco de fruta ou com solução de glicose, ocorrendo nesta combinação a liberação de insulina a qual realiza o transporte da creatina para dentro da célula.

Glutamina: A glutamina e a alanina são aminoácidos não essenciais, ou seja, o nosso organismo esta apto a sintetiza-los. Estes aminoácidos livres, particularmente a glutamina, são os mais encontrados no músculo, perfazendo aproximadamente 50% de todos os aminoácidos livres; a alanina perfaz aproximadamente 10%. Os níveis de glutamina são altamente correlacionados com o processo de síntese protéica no músculo. Durante o treinamento, grandes quantidades de glutamina e alanina são solicitadas do músculo. Dependendo da intensidade do esforço, solicita-se mais aminoácido do que existe á disposição no músculo. A perda de glutamina e alanina acaba por exigir que outros aminoácidos, particularmente os BCAA'S, sejam recrutados para refazê-las. Como o glicogênio e a creatina, a glutamina atrai para dentro da célula eletrólitos e água, causando aumento de volume muscular.Desta forma existe uma tendência muito recente de adicionar glutamina em alguns complementos, suplementos protéicos e gainers em particular, para que esta aja como agente anti-catabólico e suporte o crescimento muscular, mas a quantidade efetiva a ser administrada ainda não é conhecida. de qualquer forma este complemento promete.

Hipercalóricos: hipercalóricos são shakes calóricos, ricos em proteínas, carboidratos, vitaminas, minerais. Geralmente possuem creatina, glutamina, carnitina, BCAA'S, etc. Por serem calóricos e com pouquíssima ou nenhuma gordura, é a melhor maneira de se ganhar massa muscular. Ótimo para ser tomado antes dos treinos para garantir energia extra, e depois para a importante fase de recuperação muscular. Pode-se tomar uma dose a noite para manter o corpo repleto de calorias. São encontrados em pó, geralmente em 2 a 5Kg, proporcionando em média 600 A 4000 calorias diárias. Ótimo para quem possui uma alimentação ruim, hipercalóricos geralmente possuem tudo que o organismo necessita, proporcionando uma boa alimentação.Vale lembrar que nenhum suplemento substitui uma alimentação equilibrada.

HMB: Beta-Hidróxido Beta-Metilbutirato. Estudos universitários recentes mostram que o HMB pode intensificar o ganho de massa magra e fortalecer a resistência nos treinos em mais de 200% em relação aqueles que não realizam tal suplementação. O HMB também pode impulsionar significativamente o desempenho aeróbico e promover saúde e força aos ossos. Além disso, o HMB pode auxiliar na aceleração de perda de gordura, que ocorre como resultado de exercícios intensos. Esta substancia é um metabólico do aminoácido de cadeia ramificada leucina que tem uma ocorrência natural em alimentos do reino animal e vegetal. O HMB também é produzido no corpo, sendo que esta quantidade diária varia de 0.1 a 1 grama dependendo da dieta. Milho, algumas frutas cítricas e alguns peixes parecem ter boa quantidade deste elemento. Mas o que há de especial a respeito desta substancia? Ocorre que, em 1995 na conferência do colégio americano de medicina do esporte de Minneapolis, demonstrou-se que o uso de HMB provavelmente causa grande aumento de força e volume muscular. Não que este tenha efeito anabólico, mas sim por suas propriedades anti-catabólicas, como sugerem os cientistas. Recentes evidências demonstram que até 75% dos resultados obtidos em ganho de massa muscular por uso de esteróides anabólicos residem de sua capacidade anti-catabólica tendo, portanto, mais importância do que a propriedade anabólica propriamente dita. Desta forma, é fácil de notar a importância da suplementação com substancias que tenha o poder anti-catabólico. A suplementação com 3 gramas de HMB que é uma dose três vezes superior aquela que é o máximo que o organismo produz pode causar significativos aumento de força e massa muscular.

Proteínas: Hiperprotéicos são alimentos preparados a base de proteína, que é o nutriente responsável pela formação dos músculos, entre outros tecidos. Há varias fontes de proteína, vegetais e animais. A mais consumida é a de origem animal. Na maioria das vezes os hiperprotéicos são feitos de albumina (proteína da clara do ovo), de lectoalbumina (leite) e da melhor de todas a whey protein (soro do leite). Você as encontra na forma de pó e podem ser consumidas adicionadas ao leite, suco ou água. A melhor suplementação sem dúvida nenhuma é a de proteína, por ser responsável pela formação dos músculos. Para obter uma absorção quase imediata é recomendável os aminoácidos (proteínas pré digeridas), mas geralmente não são encontrados em um só produto todos os aminoácidos necessários, por isso a proteína continua sendo a melhor opção.

Sports Drinks: Estas bebidas normalmente contém a combinação de alguns dos elementos a seguir: eletrólitos (potássio, magnésio, cálcio, sódio) que visam a reposição de minerais liberados durante a atividade física, algumas vitaminas envolvidas no metabolismo energético (C e E), fontes de carboidratos simples (glicose, frutose, etc.) para provir energia imediata durante a prática da atividade física e durante a recuperação e algumas outras substâncias envolvidas na produção de energia (carnitina, inosina e o cromo). Apesar de serem mais úteis para atletas que realizam atividades aeróbicas de longa duração, quando a necessidade de carboidratos e eletrólitos é maior, estes líquidos também podem ser utilizados por nós culturistas, principalmente quando o treino for mais intenso, como no dia em que treinamos grupos musculares maiores e quando o dia for muito quente. Para aqueles que optam por dieta baixa em calorias provenientes de carboidratos, o uso destes líquidos pode também evitar que a massa muscular seja acionada como fonte de energia. Repare que, de qualquer forma, para nós culturistas, estes líquidos só devem ser ingerido durante ou logo após o treinamento para evitar a flutuação de insulina.Como exemplo destas bebidas podemos citar Gatorade, Marathom, Carbo Fuel, Carbo Vit, Sport Fuid, entre outros.

Sulfato de Vanádio: Este mineral pode ajudar significativamente quem deseja ganhar massa muscular. Estudos vêm demonstrando que o sulfato de vanádio realça os mesmos processos anabólicos controlados pela insulina. Tal como a testosterona, o hormônio do crescimento e o hormônio da tiróide, a insulina é um poderoso agente anabólico. O sulfato de vanádio copia os efeitos da insulina (insulin - like effect) provocando a condução da glicose e dos outros aminoácidos para dentro da célula em um grau maior do que normalmente ocorreria sem a utilização do sulfato de vanádio. Isso cria um ambiente anabólico perfeito para o crescimento do músculo que você acabou de treinar, tornando-o mais denso e volumoso. A dose recomendada de sulfato de vanádio é de 30 - 45 mg por dia dividida em 3 ou 4 administrações diárias após as refeições para evitar distúrbios intestinais e hipoglicemia. Superdosagens são tóxicas e ocasionam, entre outros efeitos colaterais, distúrbios gastrintestinais e coloração verde - azulada da língua. Ainda, parece melhor ciclar o seu uso, 8 semanas de administração e 2 semanas de intervalo. Esse produto pode provocar efeitos colaterais (mencionado acima), procure seu médico antes de usar. #Dicas