O campeonato mineiro 2015 vai começar no próximo domingo, 01, e como em todos os campeonatos estaduais, existem os protagonistas e os azarões. Tradicionalmente, os favoritos são: Atlético MG, maior campeão do torneio com 42 títulos, e o Cruzeiro, detentor de 37 conquistas. Como terceira força, mas timidamente, aparece o América MG, 15 vezes campeão do estadual.

Há algo especial na disputa desse ano, pois, essa será a centésima edição do campeonato mineiro, disputado pela primeira vez em 1915. Além disso, é a primeira vez que a competição contará com 3 times recém-campeões nacionais. O Cruzeiro, atual Bi-Campeão Brasileiro, o Atlético-MG, atual campeão da Copa do Brasil e o Tombense, atual campeão brasileiro da série D.

A data para a grande final está marcada para o dia 3 de março. Curiosamente nesse início de temporada, os dois maiores clubes de Minas Gerais passam por momentos diferentes. Enquanto o Cruzeiro perdeu jogadores importantes, o Atlético-MG manteve a base do ano passado, com exceção de Diego Tardelli, que foi atuar no clube chinês Shandong Luneng.

Com relação a outros clubes do campeonato, o América-MG e o Boa Esporte não podem ser desprezados, pois ambos tiveram bons desempenhos na série B em 2014, brigando até a última rodada do campeonato para acender à elite do #Futebol nacional. O América-MG só não subiu porque escalou o lateral Luiz Eduardo de forma irregular, o que acarretou na perda de 6 pontos. No entanto, aconteceu um verdadeiro desmanche no clube com a saída de 17 jogadores, entre eles estavam: os atacantes Obina e Willians, o volante Andrei Girotto, o meia Tchô e os defensores Pablo e Vitor Hugo. Em compensação, o time contratou o atacante Rodrigo Silva, que pertencia ao ABC e manteve os experientes Leandro Guerreiro e Mancini.

O Atlético-MG vem embalado após as últimas conquistas (o mineiro e a libertadores em 2013 e a recopa sul-americana e a copa do brasil em 2014), apesar da mudança de presidente, saiu Alexandre Kalil e entrou Daniel Nepomuceno. O clube sentiu muito a perda de Diego Tardelli, mas contratou o argentino Lucas Pratto, que jogava no Vélez Sarsfield, e foi eleito o melhor jogador em atividade no futebol argentino em 2014. Outro ponto positivo foi a manutenção da base campeã da copa do brasil, e também a permanência do técnico Levir Culpi.

O Cruzeiro irá defender o título mineiro conquistado em 2014. Porém, o clube está preocupado, pois perdera 10 jogadores do elenco bicampeão do Campeonato Brasileiro. Os jogadores que saíram foram: Everton Ribeiro, Ricardo Goulart, Lucas Silva, Nilton e Egídio, todos vendidos; saíram também o lateral Samudio, o meia Marlone e os atacantes Borges e Marcelo Moreno. As principais contratações foram: o empréstimo de Leandro Damião, atacante do Santos e a compra dos direitos do meia uruguaio De Arrascaeta, ex-jogador do Defensor Sporting do Uruguai. Mas o fator mais positivo foi a manutenção do técnico Marcelo Oliveira.

A Federação Mineira de Futebol manterá o formato de disputa utilizado nas últimas temporadas. O campeonato mineiro será disputado por 12 equipes: América-MG, Atlético-MG, Boa Esporte, Caldense, Cruzeiro, Democrata GV, Guarani-MG, Mamoré, Tombense, Tupi, Urt e Villa Nova. Na primeira fase, todos se enfrentam em turno único. Os quatro melhores se classificam para a semifinal, com vantagem para os dois primeiros da fase de classificação. A final será em dois jogos. As duas equipes com melhor campanha, exceto clubes que disputam as três principais séries do Campeonato Brasileiro, garantem vaga na série D. Os dois últimos da fase de classificação serão rebaixados para a segunda divisão do mineiro.