O lutador Anderson Silva, que perdeu uma luta contra Chris Weidman pelo cinturão dos médios do UFC, lutou neste sábado (31/01) contra Nick Diaz e venceu por pontos.

Desde que perdeu o cinturão ele viveu um drama: foi massacrado e criticado pela mídia nacional e internacional e pensou que não mais voltaria a lutar, devido à fratura que sofreu na perna esquerda quando aplicou um chute em Weidman. Precisou de muita força de vontade e fé para voltar a lutar e conseguir dar a volta por cima. Ele era considerado imbatível e perder essa luta o levou literalmente  à lona e conheceu de perto a expressão: do céu ao inferno. Quando um atleta ou pessoa que está acostumado a ganhar e de repente perde, cai do seu patamar e sofre os efeitos da derrota. 

No caso do Anderson ele era aclamado, endeusado, pois não perdia uma luta e todos o consideravam o melhor. Ao perder, se deparou com outro aspecto: se viu atacado e desceu da sua posição de vitorioso. Ele teve que se superar e treinar muito para poder lutar novamente. Os obstáculos, os medos, os dramas vieram à tona e precisou lutar, antes de tudo, contra o seu lado interior e pessoal. 

Antes todos só enxergavam o campeão e o ídolo, o homem Anderson Silva  ficava relegado a segundo plano. E com a derrota esse lado apareceu e ele precisou enfrentar seus dramas. Não foi fácil a superação, ele precisou trabalhar duro, tanto a parte física quanto a psicológica, pois uma nova derrota destruiria a sua carreira.

Com tudo o que passou, houve um crescimento e aprendizado, porque enfrentar essa situação não foi fácil. Ele teve o apoio emocional da família, entretanto o seu filho deseja que ele encerre a carreira e se aposente, eles não querem ver novamente o episódio da derrota, pois foi um grande sofrimento para todos. 

Anderson, em entrevista coletiva de imprensa após UFC, disse: "A gente sabia que era uma luta difícil e foi. Respeito Nick, foi um ótimo oponente, um ótimo teste para mim. Tenho que agradecer a ele por essa luta"  #Entretenimento #Famosos

Parabéns ao Spider pela superação e vitória, e que venham outras.