Acabou a busca do Cruzeiro por um defensor para suprir a ausência de Dedé, que lesionou o joelho e deve passar um longo tempo no departamento médico. Depois de negociar com nomes como Henrique, ex-Palmeiras, Dória e Leandro Almeida, os mineiros surpreenderam anunciando o nome de Paulo André, que estava no #Futebol chinês.

O interessante é que Paulo André estava quase acertado com o futebol dos Estados Unidos e por muito pouco não se tornou companheiro de equipe de Kaká, no Orlando City. O perfil do atleta agrada muito a comissão técnica cruzeirense, que buscava um jogador experiente para comandar a zaga da equipe na Copa Libertadores da América.

Publicidade
Publicidade

Como a equipe mineira passa por profunda reformulação, após a saída de seus principais nomes, é importante que o setor defensivo esteja seguro para dar mais tranquilidade ao ataque.

A chegada de Paulo André é um movimento contrário no futebol brasileiro. Ultimamente o país tem perdido diversos jogadores para ligas emergentes, como a chinesa e a norte americana, por conta dos contratos vantajosos e os muitos milhões de reais oferecidos. O defensor parece não estar muito preocupado com a questão apenas financeira e optou por um projeto competitivo e na chance de poder desempenhar seu futebol em competições mais desafiadoras.

Quem não deve estar gostando do retorno de Paulo André ao futebol brasileiro é a CBF, já que o jogador é um dos principais incentivadores do movimento Bom Senso F.C, que reivindica melhorias ao esporte no Brasil.

Publicidade

Desde a sua ida para o futebol chinês, notoriamente o movimento perdeu bastante da sua força, inclusive na mídia, que acompanha o futebol diariamente. A tendência é que, aos poucos, o Bom Senso volte a se estruturar e fazer barulho nos bastidores do futebol nacional.

A torcida do Cruzeiro pode ficar bastante animada com a chegada do novo reforço, na época em que esteve no Corinthians o defensor conseguiu desempenhar futebol em grande nível. Paulo André ajudou o alviverde paulista a ser campeão da Libertadores e Mundial com muita segurança e força defensiva. Resta saber como está a sua condição física e ritmo de jogo, afinal o campeonato chinês não exige do jogador o mesmo ritmo e intensidade que o futebol brasileiro. Talvez Paulo André precise de um período de adaptação até deslanchar e render seu melhor pelo clube mineiro.