Depois de vários anos de negociação, a competição de #Automobilismo conhecida como Fórmula Indy foi marcada para ser realizada no Brasil, mais precisamente na capital do país. A competição já havia passado por São Paulo em 2010, 2011, 2012 e 2013, e no Rio de Janeiro, quando começou a etapa brasileira, nos anos de 1996 a 2000.  

No ano passado não houve disputa aqui no país, mas o interesse nunca morreu e as negociações continuaram. Os acertos determinaram que Brasília fosse a sede da disputa em 2015, em uma negociação com a Rede Bandeirantes de Televisão, responsável pelas transmissões das corridas, aqui no Brasil.

Há poucos dias do início da temporada, o Governo do Distrito Federal anunciou o rompimento unilateral do contrato assinado com as empresas organizadoras do evento, alegando estar pondo em prática uma política de redução de gastos.

Publicidade
Publicidade

Estranha atitude da administração do governo brasiliense, afinal os estudos e as negociações não foram feitos numa rodada de cerveja na mesa de um bar. O cancelamento da prova que abriria a temporada mancha o nome do Brasil perante toda a comunidade esportiva, em especial aos amantes da velocidade. Mas algo desse porte não pode deixar de criar suspeitas e, por isso, surgem logo teorias da conspiração...

Uma ideia que nos salta logo à ideia é que a TV Globo resolveu queimar a imagem da sua concorrente televisiva, responsável pela vinda da corrida para o Brasil e emissora oficial da cobertura do evento.

A disputa televisiva é tão séria que, para a TV Globo, a Formula Indy não existe, mesmo quando abriga muito mais pilotos brasileiros que a Fórmula 1 (que não anda bem das pernas - vide matéria).

Publicidade

Não só tem mais brasileiros correndo por lá, como apresenta melhores resultados com Tony Kanaan, Helio Castroneves, Ana Beatriz, Henrique Bernoldi.

Qualquer possibilidade de levar espectadores à emissora concorrente é ameaça que deve ser trabalhada com fúria. E é sabido que a Fórmula 1 vem, ano a ano, perdendo audiência aqui no Brasil, com as performances pífias de Felipe Massa e do seu antecessor Rubens Barrichello que, depois de sair da F1 foi tentar sorte na Indy.

Também não é novidade para ninguém, que são estreitas ligações que o Império Globo mantém com os governos planaltinos. Mas se tudo isso é teoria conspiratória, a frustração e o nome sujo para as próximas negociações são pura realidade. Deverá trazer prejuízos ao esporte e a tudo que a ele estiver relacionado aqui no Brasil.

Uma corrida de nível internacional dessa, coloca o país na vista de milhões de pessoas em todo o mundo. Traz jornalistas e turistas e movimenta a economia. É investimento. Mas está sendo visto como despesa. Curta visão desses administradores.

Publicidade

Quem paga o pato é quem vai continuar assistindo corrida de carrinhos de rolimã na calçada.

Perde a Band, perde Brasília, perde a Indy, perde o esporte, perdemos todos nós. E fica a pergunta no ar: Será que o cancelamento da corrida irá causar mesmo a economia esperada e que isso resultará em benefícios para a população candanga?     

#Negócios