Jadson desiste de jogar na China e deixa Tite com uma dor de cabeça a menos. Estava tudo praticamente definido, Tite já procurava opções dentro do elenco para substituir, teria que retroceder, pois nesta sua volta já deixou claro que gostaria de montar o meio de campo com dois armadores. Petros que é um falso volante ou Bruno Henrique seriam provavelmente os escolhidos por Tite para fechar o meio de campo Corinthiano na sequência da temporada, mas a pedido da família Jadson resolveu ficar no #Corinthians.

A equipe do Jiangsu Sainty da China veio com vontade de levar o jogador de imediato, a direção do Corinthians chegou a solicitar que o jogador fosse para a China ao fim da Libertadores, mas com o ok do jogador e de seus agentes, o clube chinês iria depositar o valor de multa de 5.000.000,00 de euros (16,2 milhões de reias).

Publicidade
Publicidade

Na China, Jadson iria receber cerca de R$500.000,00 pouco acima dos supostos R$350.000,00 que recebe do Corinthians.

Agora Tite pode dar sequência no trabalho iniciado, depois de perder Lodeiro de uma hora para outra, perder outro meia traria claras dificuldades ao Corinthians.

O Corinthians não vive dias monetariamente saudáveis, pois o dinheiro serviria para quitar alguns débitos relativos a direito de imagem de alguns atletas, Ralf  por exemplo, está com ação na justiça. O próprio técnico Tite tem valores a receber com relação aos títulos de 2012.

Jadson nascido em Londrina-PR, fez sucesso no Atlético-PR durante o Campeonato Brasileiro de 2004 e no inicio de 2005 foi contratado pelo Shakhtar Donestk , onde ficou até 2012. Na Ucrânia venceu o campeonato local por cinco vezes e a Copa da Uefa 2008-2009, quando foi decisivo na final contra o Werder Bremen da Alemanha.

Publicidade

Quando chegou no São Paulo fez boas partidas, mas quando Muricy Ramalho chegou o seu #Futebol caiu e no inicio de 2014 foi envolvido na negociação que levou Alexandre Pato ao Morumbi.

No Corinthians começou muito bem porém foi perdendo espaço na equipe dirigida então por Mano Menezes, mas com a saída de Lodeiro se tornou o maestro que Tite e o Corinthians precisam.