O #Corinthians está muito próximo de sofrer mais uma baixa em seu elenco para a temporada, depois do uruguaio Lodeiro se transferir para o Boca Juniors, agora é a hora do meia Jadson arrumar as malas rumo ao #Futebol chinês. O Jiangsu Sainty demonstra forte interesse no futebol do jogador, tanto que pretende pagar a multa de rescisão, 5 milhões de euros, para contar com Jadson imediatamente.

Mais uma vez o futebol chinês faz estrago nos clubes brasileiros, enfraquecendo os elencos e seduzindo atletas/empresários com quantias astronômicas de dinheiro. No caso de Jadson, o meia jogou durante sete anos na Ucrânia e conseguiu fazer um bom pé de meia, provavelmente deve ter acontecido muita pressão tanto do Corinthians como de seus representantes para que ele aceitasse a proposta.

Publicidade
Publicidade

A saída do jogador pega de surpresa o técnico Tite, já que ele vinha sendo um dos principais nomes no começo da temporada. Jadson reencontrou seu bom desempenho e estava fazendo excelentes partidas, com boa movimentação ofensiva, assistências e gols. No começo do ano ele era visto como reserva, mas agarrou a titularidade com a saída de Lodeiro.

Caberá ao treinador corintiano encontrar dentro do elenco o melhor atleta para substituí-lo. A princípio saem na frente pela disputa o meia Danilo e Petros, mas o segundo tem um futebol mais dinâmico, mais fôlego para atacar e depois recompor a marcação de maneira compactada - característica principal demonstrada pelo time que Tite tem mandado para o campo nesse começo de ano.

A direção corintiana tenta encarar a saída de Jadson com naturalidade, afinal o clube precisa do dinheiro, cerca de 30% do valor total, para honrar seus compromissos e, principalmente, continuar as negociações de renovação com Paolo Guerreiro.

Publicidade

O alvinegro vai liberando alguns medalhões, cujos salários são elevados e começa a fazer caixa para conseguir manter seu grande ídolo.

O raciocínio dos dirigentes é óbvio: um jogador do nível de Guerrero, que tem potencial e mercado nos principais clubes do mundo, não se encontra em qualquer esquina. Agora, sem menosprezar a qualidade de Jadson, no meio de campo surgem talentos e apostas com muito mais frequência, o próprio Petros, que se destacou pela Penapolense, é um bom exemplo de que o Corinthians pode aproveitar o Paulistão para observar potenciais reforços.

Outra possibilidade que passa pela cabeça da comissão técnica corintiana é aproveitar a base que foi campeã da Copa São Paulo de Futebol Jr. Desse grupo o nome que desponta com mais força é o do meia Mateus Cassini, canhoto e muito habilidoso. Opções não faltam para a nova montagem corintiana, resta saber como o grupo irá reagir frente a saída de Jadson.