O Atlético Mineiro e o Cruzeiro são os maiores clubes de Minas-Gerais, e em 2014 foram os campeões dos maiores campeonatos do Brasil: o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. Mas o Cruzeiro perdeu parte do seu plantel neste início de temporada 2015: Egídio, Dede, Lucas Silva, Everton Ribeiro, Ricardo Goulart, Dagoberto, e Marcelo Moreno deixaram o clube.

O Atlético Mineiro manteve a sua base e perdeu somente dois jogadores importantes: Diego Tardelli e Réver, mas em compensação ganhou o jogador Lucas Pratto, considerado o melhor jogador da Argentina em 2014 e com ele no time o elenco se mantém em qualidade técnica e ganha em habilidade.


Para o treinador Levir Culpi diante destes fatos o time do Galo passa a ter vantagem sobre o seu adversário o Cruzeiro, pois com quase todo o elenco, fica fácil manter o nível do grupo e a atmosfera é mais favorável em termos de adaptação, entrosamento e união, pois são aspectos já existentes no time. Os jogadores se conhecem e sabem como é o futebol de cada um, ao passo que um time com um novo elenco como é o caso do Cruzeiro terá um período de adaptação. E o time precisará de tempo para mostrar resultados, pois muitas vezes o jogador não irá corresponder ao planejado e assim o técnico terá de recorrer á novos ajustes, o que implicará em um maior prazo para as adequações.

Levir acredita que o Atlético pode melhorar, e para ele esta é a tendência e tudo é o reflexo de um bom trabalho, de uma continuidade. O Galo tem todos esses aspectos e em 2015 ficará mais fácil para que as vitórias venham, sem dispensar é claro o esforço dos jogadores, a dedicação e o foco. Assim as chances se tornam maiores, e com o time uníssono as vitórias serão inevitáveis.

A continuidade do trabalho no Atlético irá melhorar o time, pois os jogadores irão desenvolver suas habilidades, capacidades, entrosamento e técnica. Os novos jogadores irão somar ao time e mostrar outras competências técnicas e o time ficará mais fortalecido, terá mais confiança e credibilidade diante do torcedor e aos olhos do Brasil e do mundo. E que venham os campeonatos. #Mídia