O UFC (Ultimate Fighting Championship) divulgou um comunicado na noite de terça-feira (3), anunciando que o lutador Anderson Silva obteve resultado positivo no teste antidoping realizado no dia 9 de janeiro - três semanas antes da luta contra Nick Diaz, que aconteceu no último sábado (31). A organização recebeu a notificação da Comissão Atlética de Nevada.

Através do exame, foi identificado no organismo do lutador um esteroide anabolizante: a substância drostanolona.

Segundo o comunicado, a Comissão fará mais testes para a confirmação desse resultado preliminar. O UFC declarou também seu desapontamento ao tomar conhecimento desses resultados, pois a organização tem política consistente e rígida contra o uso de qualquer agente mascarante ou droga ilegal que provoque alterações de desempenho dos atletas.

Publicidade
Publicidade

A fratura de Anderson Silva

No dia de sua luta contra Nick Diaz, 31 de janeiro, Anderson estava há mais de um ano afastado das competições do UFC. O motivo do afastamento foi o acidente que aconteceu no dia 29 de dezembro de 2013, quando Anderson fraturou a perna esquerda durante uma luta conta Chris Weidman.

O lutador foi submetido a uma cirurgia na fíbula. O procedimento foi feito pelo cirurgião ortopédico do UFC, Dr. Steve Sanders. Foi inserida uma haste intramedular na tíbia esquerda do lutador e a fíbula quebrada foi estabilizada. O tempo de recuperação desse tipo de fratura varia de três a seis meses. 

Retorno de Spider 

Anderson Silva voltou ao octógono no último dia 31 de janeiro em luta contra o americano Nick Diaz. Os fãs que aguardavam uma vitória de Spider por nocaute, tiveram que aguardar o resultado dos juízes, após os cinco rounds: Spider venceu por decisão unânime.

Publicidade

Terceiro caso de lutador pego no antidoping em 2015

No início do ano, o americano Jon Jones foi flagrado no exame por uso de cocaína. O campeão dos meio-pesados se internou em uma clínica de reabilitação, mas saiu dias depois.

Segundo o site Yahoo!, Nick Diaz também foi flagrado no antidoping, realizado após a luta do dia 31, pelo consumo de maconha.

Substâncias proibidas para os atletas

São basicamente quatro os tipos de substâncias proibidas:

  • Estimulantes - provocam a excitação do sistema nervoso. Exemplo: anfetaminas;
  • Anabolizantes - promovem alteração do metabolismo e fazem com que a massa muscular cresça mais do que o normal;
  • Substâncias calmantes - maconha e álcool;
  • Diuréticos - eliminam água do organismo. Servem para reduzir o peso de lutadores que desejam competir em categorias de peso mais baixo que o seu e também tiram vestígios de doping.

Outras proibições: manipular saquinhos de urina, injetar sangue e estimular órgãos e tecidos com vírus modificados ou proteínas. #Famosos