A Suprema Corte de Victoria, na Austrália, decidiu na última terça-feira (10), que o piloto holandês Giedo van der Garde deverá ocupar um dos cockpits da Sauber para o primeiro GP da temporada de Fórmula 1, em Melbourne. A escuderia suiça já recorreu da decisão, que foi adiada para a próxima quinta-feira (12).

Com a decisão da corte australiana, a estreia do piloto brasileiro Felipe Nasr na F-1 fica ameaçada. Nasr faz dupla com o sueco Marcus Ericsson como os dois titulares da equipe e, se mantida a decisão, um dos pilotos terá que ser retirado para a entrada de Garde.

Van der Garde foi piloto de testes da própria Sauber em 2014 e alega que seu contrato previa a titularidade na temporada seguinte.

Publicidade
Publicidade

O holandês ainda afirma que foi demitido sem justa causa, dando espaço assim para a Sauber assinar com Nasr e Ericsson - a dupla levou novos patrocínios para a equipe, cerca de R$ 60 milhões cada. A antiga vaga de Garde seria ocupada pelo italiano Raffaele Marciello.

O holandês já havia ganho a causa na corte suíça, mas preferiu acionar o tribunal de Victoria, que aplicou a decisão em sua jurisdição. A argumentação de defesa da Sauber é que seria imprudente entregar um carro que não foi adaptado e sem conhecimento prévio do piloto há tão poucos dias do primeiro grande prêmio. Já os advogados de Van der Garde destacaram outros casos na F-1 em que escuderias escalaram pilotos no mesmo caso de seu cliente.

Comunicado

" Estamos desapontados com esta decisão e agora precisa de tempo para entender o que isso significa e o impacto que isso terá sobre o início da nossa temporada.

Publicidade

O que não podemos fazer é colocar em risco a segurança de nossa equipe, ou qualquer outro piloto na pista, por ter um piloto despreparado em um carro que foi adaptado para outros dois" afirmou a chefe da Sauber, Monisha Kaltenborn em nota oficial.

Nova audiência

No recomeço da audiência, os advogados do piloto terão 2 horas para argumentar, e a Sauber 1h30. Representantes de Nasr e Ericsson também poderão terá palavra. Pelas regras da Federação Internacional de #Automobilismo, as equipes devem informar seus pilotos no Grande Prêmio da Austrália até às 16h de quinta-feira (12). #Entretenimento