Com grandes investimentos de empresas estrangeiras e marketing muito bem feito, a Premier League é a mais rica liga de #Futebol do mundo, sendo assistida por mais de 200 países e com mais de R$ 15 bilhões negociados somente em direitos televisivos. Mesmo tendo patrocinadores, que assinam contratos milionários com os principais clubes, e também com grande parte dos maiores jogadores do mundo em sua liga, os times ingleses não conseguem sequer chegar a uma semifinal de Champeons League.

Dessa vez, foram eliminados todos nas oitavas-de-finais. Manchester City, Chelsea, Arsenal, Manchester United e Liverpool, por terem o peso das camisas e por terem bons históricos no cenário europeu, fazem por onde seus torcedores entrarem em pleno estado de desilusão.

Publicidade
Publicidade

A última grande atuação foi realizada pelo Chelsea, que ganhou uma Champeons League, em 2012, na casa do Bayern de Munique. De lá para cá, o time ganhou uma Europe League e mais nada, apenas tem lutado por títulos dentro da Inglaterra.

Isso tem sido uma sina também para a seleção inglesa, que não foi muito longe na Copa do Mundo do Brasil em 2014 e também na maior parte dos últimos Mundiais. Além disso, os ingleses até hoje nunca ganharam uma Eurocopa. Mas, por que um futebol tão rico não consegue permanecer entre os melhores do mundo em campo?

Muitos críticos revelam que o futebol inglês precisa criar jogadores e não somente comprar. Que, de fato, há muitos jogadores estrangeiros em sua liga, onde, muitas vezes, não se adaptam a um novo clube e, além disso, não jogam na seleção inglesa.

Publicidade

Na última Copa, vimos o mais do mesmo com relação à campeã Alemanha. Mais do mesmo porque grande parte dos jogadores já atuam nessa seleção desde o Mundial de 2006. "Vira e mexe", vemos a Alemanha em uma semifinal de torneio internacional ou um clube de sua liga nas finais de torneios europeus. Isso também acontece o futebol feminino do país.

Afinal, o que falta ao futebol inglês para começar a investir mais em sua base? Por que não buscar aprimorar e fazer de seus clubes uma espécie de família? Dizem que dinheiro demais vira a cabeça das pessoas, nesse caso, virou a cabeça de uma liga e seleção inteiras. #Europa