O Palmeiras entrou em campo na noite dessa quarta-feira, 11, e mais uma vez decepcionou o seu torcedor. O clássico disputado diante do Santos, fora de casa, era a chance que o time tinha de, enfim, vencer um grande jogo, demonstrar força e transmitir confiança.

O alviverde até começou melhor a partida e com menos de dez minutos conseguiu abrir o placar com o zagueiro Vitor Hugo, que subiu muito alto e cabeceou sem chance de defesa. Além do lance de gol, o Palmeiras teve mais dois ou três bons momentos ofensivos dentro da partida, mas nenhuma chance clara de ampliar o placar.

Por outro lado o Santos parece ter tomado um grande susto quando sofreu o gol aos sete minutos de jogo.

Publicidade
Publicidade

Acordou na partida, foi pra cima do Palmeiras e batalhou muito para reverter a desvantagem.

Sobrou intensidade para os santistas na partida. Eles usaram muita velocidade para envolver o setor defensivo do alviverde. Ricardo Oliveira foi o nome do Santos no jogo. No primeiro tempo, ele deu excelente assistência para Renato empatar a partida. Na segunda etapa demonstrou categoria, frieza e muito faro de gol para encobrir Fernando Prass e virar o placar.

A atuação palmeirense no clássico foi um verdadeiro banho de água fria nos ânimos dos torcedores. O setor ofensivo teve muito pouca inspiração e apenas Dudu chamou um pouco mais a responsabilidade na criação de jogadas. O alerta fica por conta do meio de campo, com atuação sofrível no clássico, que pouco criou jogadas e deu muito espaço para o Santos jogar, marcação e compactação terríveis.

Publicidade

O torcedor palmeirense precisa ser bem racional para entender a situação que o time vive. O elenco melhorou muito para essa temporada? Sim. O técnico Oswaldo Oliveira está realizando um trabalho consistente? Sim. Dentro de campo o time apresenta uma evolução técnica/tática? Sim. Agora o Palmeiras precisa fazer valer a sua força nos #Jogos mais importantes para sair vitorioso.

A sequência do clube com seis vitórias seguidas era positiva, mas vale ressaltar que os adversários eram muito inferiores tecnicamente. Nos três jogos importantes do ano, contra Corinthians, Ponte Preta e Santos, todos clubes da série A, o alviverde foi derrotado. Não se deve passar a questionar o trabalho desenvolvido, mas os jogadores precisam de uma mudança de postura para evitar derrotas como essa e mostrar que o Palmeiras pode sim jogar de igual para igual com seus grandes adversários. #Futebol