A rodada desta quarta-feira (01) trouxe emoções diferentes para os torcedores de #Corinthians e São Paulo na Taça Libertadores da América. Com a incontestável vitória sobre o Danubio do Uruguai por 4x0, os alvinegros sonham com a possibilidade de obter o primeiro lugar na classificação geral. Já os tricolores, que esperavam dar um importante passo rumo à classificação em solo argentino, viram a situação ficar mais complicada após a derrota para o San Lorenzo por 1x0.

O Corinthians, após superar o trauma de encarar novamente a Pré-Libertadores e o receio de reviver o fantasma do Tolima, entrou com tudo na fase de grupos e lidera com folga o chamado "grupo da morte", com 100% de aproveitamento.

Publicidade
Publicidade

O clube trava uma disputa ferrenha com os argentinos do Boca Juniors (que também venceram todas as suas partidas nesta fase) pelo primeiro lugar geral, que garante vantagens no mando de campo nas fases seguintes.

O Boca, até o momento, leva a melhor no saldo de gols (12, contra 8 dos brasileiros). Apesar de sonhar com o primeiro lugar geral, o Corinthians ainda não definiu matematicamente sua classificação, dependendo de um ponto nas últimas duas rodadas ou qualquer tropeço de São Paulo ou San Lorenzo.

O saldo de gols também faz parte da matemática dos são-paulinos, mas por outros motivos. O clube, que entrou na competição como um dos favoritos ao título, faz as contas para não correr o risco de ficar no meio do caminho. Com a derrota desta quarta-feira, o São Paulo passou a dividir o segundo lugar do grupo 2 com o San Lorenzo, levando vantagem por ter dois gols de saldo, contra zero dos argentinos.

Publicidade

Na reta final, o São Paulo viaja até o Uruguai para enfrentar o Danubio e recebe o Corinthians, no clássico da última rodada. Já o San Lorenzo enfrenta o Corinthians na Arena e o Danubio em casa, na última rodada.

É certo que a partida entre São Paulo e Corinthians será de vida ou morte para o tricolor, já que não existe a possibilidade de classificação antecipada na próxima rodada, ao contrário do que ocorre com o rival. Para não jogar com a calculadora nas mãos, o São Paulo precisa fazer sua parte no Uruguai e torcer para que o Corinthians também faça a sua, o que permitiria ao tricolor jogar por uma vitória simples.

Para os torcedores e amantes do futebol, é garantida muita emoção nessa disputa pelo direito de seguir sonhando com a conquista da competição entre clubes mais importante do continente.